L’un vers l’autre ou Justin versus Henrique

L’un vers l’autre é o triste título que encontrei para explicar  que l’un é o nosso e l’autre é o de toda a gente.

Henrique Monteiro

No mesmo dia em que as fãs reclamam:  – Henrique! Henrique! E se empurram, para a sessão das 18h  à porta do ‘el Corte Inglês’ onde o ‘Repórter de Kiribati’ será lançado às feras, lá mais para a noitinha o outro,  Justin o rapazinho que parece menino mas que já é grandinho, vai tentar chegar a horas para não as desiludir e prometeu uma música especial a quem lhe entregar um exemplar lido, sublinhado e traduzido.

O nosso Henrique não canta mas pelo que ouvi dizer toca maravilhosamente bem piano.

Se olharem bem a foto, encontram-me a empurrar as miúdas para conseguir arranjar um lugar na primeira fila para o lançamento do livro do nosso Henrique. Viva!

 

Sobre Rita Roquette de Vasconcellos

Apertava com molas da roupa, papel grosso ao quadro da bicicleta encarnada. Ouvia-se troc-troc-troc e imaginava-me a guiar uma mobylette a pedais enquanto as molas a passar nos aros não saltassem.
Era feliz a subir às árvores, a brincar aos índios e cowboys e a ler os 5 e os 7 da Enid Blyton.
Cresci a preferir desenhar a construir palavras porque… escrever é triste.

Esta entrada foi publicada em Post livre. ligação permanente.

10 respostas a L’un vers l’autre ou Justin versus Henrique

  1. Escrever é Triste diz:

    Meus lindos, meus ricos sobrinhos! Que orgulho!

  2. Fabulástico, querida Rita! Viva o nosso Henrique!

  3. Ivone Mendes da Silva diz:

    Viva!

  4. Eu estive lá. E não era o único Triste. Mas não denuncio os outros dois, a linda Triste e o garboso Cavaleiro que brilharam na sala.
    Viva o Henrique. Que está proibido de ir para Kiribati porque precisamos dele aqui. Foi um sucesso…

  5. Henrique Monteiro diz:

    Obrigado a todos. Para o mês que vem lanço outro…naaaaaaaa estava a gozar.

Os comentários estão fechados.