No Dia Mundial da Poesia

diapoesia_2013

Sobre Rita Roquette de Vasconcellos

Apertava com molas da roupa, papel grosso ao quadro da bicicleta encarnada. Ouvia-se troc-troc-troc e imaginava-me a guiar uma mobylette a pedais enquanto as molas a passar nos aros não saltassem.
Era feliz a subir às árvores, a brincar aos índios e cowboys e a ler os 5 e os 7 da Enid Blyton.
Cresci a preferir desenhar a construir palavras porque… escrever é triste.

Esta entrada foi publicada em Post livre com as tags . ligação permanente.

10 respostas a No Dia Mundial da Poesia

  1. isabel teixeira diz:

    SUPER!!! THAT’S JUST!!! JUST SMILE!!!SMILE DANCING WITH WORDS!! THAT’S GOOD!!:)!!

  2. Bruto da Silva diz:

    P’ra quem tem dois pés esquerdos
    Dançar não é brincadeira…
    Mais fácil com dois dedos lerdos
    É teclar de tod’a maneira…

    my 2 scent$ 😉

  3. Maria do Céu Brojo diz:

    Não vou dançar palavras, mas rodopiarei ao som da música com ou sem palavras.

  4. Carla L. diz:

    Gosto também da poesia que não é expressa em palavras.

  5. nanovp diz:

    Dançar também é poesia, dito por quem entala os próprios pés na dança….

Os comentários estão fechados.