Para o Ruy

Dizem que a noite é má conselheira. Talvez de manhã quando acordar peça ao Ruy desculpa por lhe ter tornado o seu ‘Falhado Nóstos‘ numa divagação sonora demasiado nocturna ou sombria.

Por outro lado, pode ser que ele goste…assim!

 

 

 

Sobre Rita Roquette de Vasconcellos

Apertava com molas da roupa, papel grosso ao quadro da bicicleta encarnada. Ouvia-se troc-troc-troc e imaginava-me a guiar uma mobylette a pedais enquanto as molas a passar nos aros não saltassem. Era feliz a subir às árvores, a brincar aos índios e cowboys e a ler os 5 e os 7 da Enid Blyton. Cresci a preferir desenhar a construir palavras porque... escrever é triste.
Esta entrada foi publicada em Post livre com as tags . ligação permanente.

16 respostas a Para o Ruy

  1. Ruy Vasconcelos diz:

    Ora pois eu tô aqui ainda tomando uma cerva. Pasmo. E não me canso de ver e reouvir. Já passou da meia-noite. E até mudei minha foto para poder enxergar melhor, mais de perto essa maravilha, Rita Roquette. Prima, ficou sinistro. (Você não vai acreditar, mas “sinistro” quer dizer “maravilhoso”, “bacana”, “massa”, “bestial”, “da hora” para os adolescentes daqui — “giro” “fixe” como ‘cês dizem). Oh, puxa, ‘brigadão, Rita. Os efeitos sonoros ficaram perfeitos.
    *
    Uma curiosidade: o Edgar Roquette-Pinto, que foi pioneiro do rádio aqui no Brasil, membro da Academia Brasileira, médico e um educador de renome é seu parente? E há essa moça, bonita como a prima, que se chama Claudia Roquette-Pinto, que é neta dele e escreve poesia. Tive o prazer de ser editado numa mesma antologia que ela, faz uns anos. Eles são do Rio. A Claudia, que foi modelo quando garota, encontrei em 2009, num encontro de escritores em São Paulo. Durma bem, Priminha. Beijinhos transatlânticos!

    • Rita V. diz:

      querido primo, vou passar a dizer sinistro, a torto e a direito… 😀
      família roquette é do sul de frança, cátaros que fugiram
      🙂 muitos parentes espalhados pelo mundo e por cá!
      e que bom ter gostadoooooo

  2. Benvinda Neves diz:

    está linda esta música enquadrando um poema também muito bonito.
    Gostei muitissimo, daquela forma que “apetece ouvir de novo”.
    Parabéns e obrigada por tão “gostosa” partilha.

  3. Rita e Ruy, que dupla fantástica.
    Os sons sublinham na perfeição o clima das palavras.
    Assim o poema fica ainda melhor de reler. Que bom, Rita!

  4. Maria do Céu Brojo diz:

    Perfeita combinação.

  5. nanovp diz:

    Boa Rita, e “re-boa” Ruy pela segunda vez….

  6. Carla L. diz:

    Muito, muito, muito bom…tanto Rita quanto Ruy…curti demais!!!

  7. Felippa Lobato diz:

    Parabéns, Rita.
    Fusão das sonoridades com as palavras,ao encontro da Unidade.

Os comentários estão fechados.