Happy-end

a filha de uma amiga minha a ver o filme da Páscoa na tv deliciando-se com o seu ovo de chocolate:

– alguém me sabe dizer se este filme acaba bem?

Sobre Sandra Barata Belo

Nasci em Lisboa no final da década de 70. Cresci em Alfama e nas férias, que não são grandes, vou sempre para o Alentejo. Sou filha única, aprendi a brincar sozinha. Gosto que me contem histórias mas também gosto de as contar. A palidez da realidade pode pôr-me sem cor, por isso nada melhor que uma boa gargalhada. Gosto de coisas simples, de pessoas generosas, gosto de arte. interpretei a grande Amália no cinema. Seguiram-se as novelas da SIC. Isso faz com que as pessoas me reconheçam na rua. Estudei no Chapitô onde aprendi todas as bases do que sei fazer hoje. Já fiz muitas coisas, dancei, fui trapezista, malabarista e clown (fica sempre melhor em inglês). Produzo, dirijo e levo a palco livros e autores que admiro. Continuo a querer fazer muitas coisas diferentes. Sou curiosa e não quero deixar de o ser.
Esta entrada foi publicada em Escrita automática. ligação permanente.

14 respostas a Happy-end

  1. Miss you linda barata (Soon I will get to see you on tv as Rita, but is just not the same) e escrevi em inglês só para te rires…. 🙂

    • Sandra Barata Belo diz:

      a Patrícia é a mãe da criança que fez a melhor pergunta sobre a Páscoa.
      parabéns à mãe e filha.

      ps: ja me sabes Rita??? quase que sabes mais que eu 🙂
      ps II: não escrevo em inglês para não se rirem…

  2. nanovp diz:

    Nunca se sabe até ao fim…(do ovo quero dizer…)

  3. Por essas e por outras é que eu sou a favor dos spoilers.

    • Sandra Barata Belo diz:

      à superfície, isto é uma tragédia grega. sabemos o principio, meio e fim e continuamos a gostar de ver.
      no fundo, não sei.

  4. Ruy Vasconcelos diz:

    Parece qu’ela não queria ovo com o filme.

  5. Sandra Barata Belo diz:

    com aquele filme!
    talvez preferisse outro, com outros aspectos da Páscoa, flores, coelhinhos…

  6. Mário diz:

    Estou curioso para saber que resposta deram à criança 🙂

    • Olá Mário
      sou a mãe da Inês. Estamos habituados às observações inusitadas dela, são muitas e na verdade esta foi só mais uma. Nós rimo-nos, e ela ainda perguntou, porque é que se estão a rir? Eu tentei explicar que a Bíblia conta a história da humanidade (o filme era sobre a Bíblia) e portanto ninguém ainda sabe bem como é que será o fim. Mas como é normal numa criança de oito anos a atenção e a curiosidade dela já iam noutra direcção…acho que a pergunta seguinte foi, acreditas em Deus? 🙂

      • Mário diz:

        Olá Patrícia, obrigado pela resposta.

        Os meus resolveram as coisas entre eles [a verem a cena em que Moisés separa as águas que, convenhamos, é espectacular – e, por isso, mais difícil de acreditar]:

        Ele (8 anos): mana, acreditas que foi mesmo assim?
        Ela (9 anos): mano, achas? É um filme! Duh!

        Ainda assim, às vezes ficamos sem resposta [aos 3 anos, a explicar a morte do avô]:
        Nós: Um anjinho levou o avô para uma estrelinha, mas ele está a ver-te e a sorrir;
        Ele: Então vou arranjar uma escada para ir buscar o meu avô! [Partiu-se-nos o coração]

  7. Maria do Céu Brojo diz:

    Curta e excelente intervenção, Sandra. Fiquei gulosa, eu que nem aprecio doces, à conta do ovo de chocolate.

Os comentários estão fechados.