Arquivos Mensais: Junho 2013

15 ridículas cenas de amor

Haverá equivalente no cinema para as belíssima e orgulhosamente ridículas cartas de amor que a Maria João aqui nos trouxe? Há com certeza. Se o ridículo é o que é no amor da vida real, o que se dirá do … Continuar a ler

Publicado em Post livre | 7 Comentários

Do ocaso

  Quando chega dos lados do mundo um ar que não respiro, sei que os dias nascem cada vez mais tarde, sei das vozes invisíveis que detêm o fuso e a tesoura ácida do tempo e ouço a cada hora … Continuar a ler

Publicado em Post livre | 5 Comentários

Um calor menopausico

Se o calor que hoje faz fora de nós é o que os calores da menopausa são dentro de algumas mulheres, já percebo os ataques de Lady Godiva. Haja cavalos…

Publicado em Escrita automática | Tags | 12 Comentários

O rei dos gatos

Ficava-me bem agora atirar esta: há uma escola de pensamento da qual fazem parte Balthus, Paula Rego, este e aquele, mais a outra. Na literatura patatipatatá. Vêmo-lo no pim-pam-pum cada bala mata um. Podemos com facilidade seguir esta linhagem até … Continuar a ler

Publicado em Museu das Curtas | 12 Comentários

Ouvindo o que o mar dizia II

  Mar IV  

Publicado em Post livre | 10 Comentários

21 cartas ridículas

O envelope é vermelho e muito gordo. Também não admira, guarda 89 páginas de cartas.  Mas caso fosse mesmo enviado, caberia nalguma caixa do correio? E quanto teria de pagar em selos? Todos somados, os corações que carrega seriam motivo … Continuar a ler

Publicado em Post livre | 10 Comentários

A seda e a chita

Onde é que foi? No Chiado, Tejo em baixo, ou no Porto, Santa Catarina? Sei que havia um farfalho de brisa, o faiscante sol de Verão a recortar à faca o horizonte e a esplêndida menina tentava, entre de e como, … Continuar a ler

Publicado em Post livre | 12 Comentários

Amo-te, Amor

Não há maior amor, nem amor mais puro, do que o amor pela ideia de amor. É nesse amor que está, verdadeiramente, o amor eterno, o amor que nunca se destrói. E é nesse amor que se encontra a primeira … Continuar a ler

Publicado em Escrita automática | 13 Comentários

Ouvindo o que o mar dizia

“Eu ontem passei o dia, ouvindo o que o mar dizia” (*) (*) António Botto

Publicado em Post livre | 20 Comentários

Da memória

No deserto do Atacama, bem no norte do Chile, onde o céu é mais translúcido, vive uma importante comunidade de astrónomos. No céu, por trás do céu, procuram o passado. São arqueólogos de um tempo que já foi. Pelo deserto … Continuar a ler

Publicado em Post livre | 5 Comentários

You

e a ver este pequeno filme de animação lembrei-me de todas as pessoas que julguei amar e de como é possível ser tão feliz a lembrar que há princípios sem fim porque simplesmente … se redesenham  

Publicado em Post livre | Tags | 15 Comentários

Pedro Bidarra, uma boa ideia de Deus

Ontem vi o Pedro Bidarra na SIC Notícias, num programa sobre ideias, a dizer que a melhor ideia do homem tinha sido Deus. Tem piada, mas está enganado. Deus não é uma ideia, pode quando muito ser um conceito. Mas, … Continuar a ler

Publicado em Post livre | 27 Comentários

Na berlinda: Rita, Eugénia e Henrique

Escreveu ser banal e ter orgulho no facto. Problema: o Henrique Monteiro não o é nem jamais o será. Pode intimidar – senti-o no início desta ‘Tristeza’. Leda suscetibilidade a minha! Viria a descobri-lo alimentando a verdade do simples, a … Continuar a ler

Publicado em Escrita automática | 10 Comentários

O improvável mecenas

  Eu quero bem que as vestais se lixem: a arte deve muito ao crime, à Mafia, a bandidos sórdidos que, de repente, têm os seus momentos de nonchalance. Pelo menos o cinema deve. O cinema americano como o cinema … Continuar a ler

Publicado em Post livre | 8 Comentários

Ample make this bed

Aos 14 anos uma pessoa está completa, feita. Mesmo bem antes dessa idade. O resto é o isto e aquilo, o conhecimento dos outros e de si mesmo, mas os planos da obra estão mais do que concluídos. Ainda tinha … Continuar a ler

Publicado em Post livre | Tags | 7 Comentários