Descalça

Era cigano. Olhos cinzentos sem brilho. Desde a morte da mulher que Sampaio ficava à porta do café da vila a praguejar:
– Os gajos vão-se lixar!
Fugia dos sapos que colocavam à entrada como o diabo da cruz.
– Os gajos vão-se lixar!

Mas já ninguém ligava nenhuma ao que Sampaio dizia:

– Bom dia, boa tarde e ala que se faz tarde era a sua frase favorita sempre que bebia de um trago o medronho caseiro da garrafa que trazia no bolso. Este ano, casaco às costas, boné russo no alto da testa, Sampaio estava pronto para mais um Natal triste, sem a sua Jóia,

Os filhos, há muito desaparecidos por terras de França, mandavam-lhe pelo dia de anos fotografias actualizadas dos netos. Fotografias que ele depois de beijar guardava no cofre, caixa de metal cinzenta embrulhada numa écharpe de mulher.

No cofre, guardava uma folha branca, com 3 linhas apenas:

«Vejo da janela o choupo que plantaste, no dia em que me beijaste a primeira vez.
Tomara logo que os remédios façam efeito

tua Jóia eterna»

Sampaio limpava a testa com as costas da mão e os dedos amassados do tabaco acenderam a fogueira daquele Natal.

Fixava as chamas bailarinas quando lhe pareceu ver Jóia a dançar descalça.

Esfregou os olhos com os punhos e com a voz embargada chamou:
– Meu amor!

 

Sobre Rita Roquette de Vasconcellos

Apertava com molas da roupa, papel grosso ao quadro da bicicleta encarnada. Ouvia-se troc-troc-troc e imaginava-me a guiar uma mobylette a pedais enquanto as molas a passar nos aros não saltassem. Era feliz a subir às árvores, a brincar aos índios e cowboys e a ler os 5 e os 7 da Enid Blyton. Cresci a preferir desenhar a construir palavras porque... escrever é triste.
Esta entrada foi publicada em Post livre com as tags . ligação permanente.

19 respostas a Descalça

  1. adelia.ries diz:

    Texto lindo.

  2. Isabel Teixeira diz:

    :)))!!

  3. GRocha diz:

    Estou sem palavras! Comovente! Sensivel!
    Lindo!

  4. nanovp diz:

    Maravilhosa escrita que parece ser brisa…

  5. Manuel S. Fonseca diz:

    Ainda é Verão e já apetece, Rita, uma fogueira de Natal

  6. cc diz:

    Não são só desenhos…mesmo nas palavras a Rita ilumina!
    ~CC~

  7. Poupa-se nos sapatos ao dançar:

  8. Maria do Céu Brojo diz:

    Que texto, que melodia! Gostei tanto, Rita…

  9. cristina gonçalves diz:

    gostei mt, rita…lembrou-me a coreografia de ” o amor bruxo”

Os comentários estão fechados.