Reflexão opus 32 (o meu cão é um oportunista)

 

O oportunista do meu cão. Chama-se Ice

O oportunista do meu cão. Chama-se Ice

 

 

Os livros infantis, li um da minha neta, referem os cães como se eles gostassem dos donos. ‘Ai, o meu dono leva-me a passear; o meu dono leva-me à veterinária que me apara o pelo e me dá vacinas… Sim, sou um cão feliz’.
Não sei como os autores dos livros infantis sabem estas coisas. O meu cão não diz se gosta ou não de mim. Abana a cauda e ladra. Mas eu penso que ele é um cínico (e não é por acaso que a raiz grega da palavra cínico é a mesma de cão). O meu cão ladraria e abanaria a cauda ao Saddam Hussein ou a qualquer filho da puta que lhe desse de comer. E como se chama a seres assim? Oportunistas. O meu cão não passa de um oportunista, nem sei como não é filiado num partido…

 

Sobre Henrique Monteiro

Nunca fui um sedutor, embora amasse algumas mulheres hospitaleiras. Nunca fugi de um combate, mas sempre invejei quem, ao abrir as portas de um saloon, provoca pânico entre os bandidos. Tenho nas veias sangue jacobino, mas odeio revoluções e igualdades uniformizadoras. Sou pacato e desordeiro, anarquista institucional, maestro falhado, cantor romântico e piroso a quem falta tom.
Sem nunca me levar a sério – no melhor sentido da palavra, acho que apenas sou um homem bom
(e barato).

Esta entrada foi publicada em Post livre. ligação permanente.

9 respostas a Reflexão opus 32 (o meu cão é um oportunista)

  1. GRocha diz:

    Lololol Coitadinho do ICE :), mas não concordo consigo, os cães não abanam a cauda a um qualquer, ladrar sim ladram mas abanar a cauda não 🙂

  2. Tristemente acho a analogia Brilhante.E do Cão eu gosto muito.

  3. olha, Henrique: suponho que também tu sorririas, se tivesses fome, a qualquer filho da puta que te desse de comer. os cães, ao contrário das pessoas, amam incondicionalmente mas não qualquer um que lhes dá de comer: amam quem os ama. e só não verbalizam – porque de resto dizem, só a quem os ama obviamente, tudo com outras expressões corporais. mas está visto que percebes nada de cães, que são inteiros, só de partidos.

  4. Mário diz:

    O H. refere-se ao Cão como se fosse dele, mas não é assim, porque se abana a cauda a qualquer um o título do post devia ser qualquer coisa do género “o cão que vive lá em casa é um oportunista”

    E depois chamar os políticos (ou os militantes, aspirantes a qualquer coisa) de oportunistas é chover no molhado, o que está a dar é chamar os cães pelo nomes e não meter tudo na mesma casota; até porque há toda uma nova linguagem em política, temos um governo de “delinquentes”, um ex-primeiro ministro ”bandalho” e “filhos-da-mãe” já lhes perdi a conta…

  5. Bartolomeu diz:

    Chamo perdigueiro ao meu cão,
    porque fareja a perdiz.
    Que lhe chamaria então,
    Se ele não tivesse nariz?

    É inteligente o meu cão.
    Mesmo sem raciocinar.
    Só não entendo a razão,
    Porque só lhe falta falar.

    Diz-me o douto veterinário,
    Que não tem cordas vocais.
    Mas no meu imaginário,
    Falta-lhe isso e muito mais…
    Falta-lhe conhecer as vogais!

    As consoantes? Conhece!
    Consoante a fome lhe aperta
    Ladra assim que amanhece
    E quando vê a porta aberta

    O meu cão é mesmo esperto,
    Sai ao dono… já sabia!
    Haveríeis de o ver desperto,<
    Quando lhe recito poesia.

  6. Não leias Cão! Só desgostos e ingratidões…

  7. O meu último cão – há uns 17 anos – foi o Ruga. Jogava com ele à bola, para delírio da minha filha de 6 aninhos. Um dia fiz-lhe a finta que melhor sei fazer (dois movimentos em linha recta, um para trás, outro para a direita com a bola puxada pelo mesmo pé). Espalhou-se ao comprido. No dia seguinte, novo jogo, o Ruga faz-me a mesma finta, replicadinha, puxando a bola com o focinho. É que nunca mais lhe dei de comer.

    • Luísa Tavares de Mello diz:

      Por isso é que os desgraçados abanam o rabo a qualquer um. O Ruga não devia ter mostrado o jogo.

      • Márcio Silas diz:

        O ruga não tem culpa de te fintar, você o fez primeiro e não mereceste nenhum castigo!!!…. por isso é que “eles” abanam e ladram que lhes dá de comer….

Os comentários estão fechados.