As mui ricas horas de Tanaka Tatsuya

Les très riches heures do Duc de Berry

Les très riches heures do Duc de Berry

As Très riches heures du Duc de Berry é um livro de horas profusamente ilustrado a que se dedicaram, ao longo de quase um século, os Irmãos Limbourg e, depois da morte destes, Barthélemy van Eyck e Jean Colombe. Com 206 folhas (512 páginas), 30 cm de altura e 21.5 ccm de largura, esta preciosidade contém 66 miniaturas de página inteira, 65 de tamanho mais reduzido e trezentas letras capitais desenhadas com bizantino desvelo. Mais relevante, o manuscrito é considerado o melhor exemplo da iluminura gótica francesa que sobreviveu até hoje. Pois bem, não sei se Tanaka Tatsuya se inspirou na obra dos irmãos Limbourg. Não sei a sua obra vai ser continuada por mais cem anos. Nem sei se vai acabar exposta no mesmo Musée Condé onde repousa o celebrado livro de horas. Mas sei uma coisa. Se o Duque de Berry, já menos empestado, voltar à terra, dou-lhe uma ligadinha (com o meu francês irrepreensível),  levo-o a passear pelos jardins do Instagram e sugiro-lhe que siga Tanaka Tatsuya. E ele, garanto-vos, há de dar-me uma cotovelada cúmplice e há de soltar um sentidíssimo chouette! tanaka tanaka 4 tanaka2tanaka3 tanaka5

Sobre Pedro Norton

Já vos confessei em tempos que tive a mais feliz de todas as infâncias. E se me disserem que isso não tem nada a ver com tristeza eu digo-vos que estão muito, mas muito, enganados. Sou forrado a nostalgia. Com umas camadas de mau feitio e uma queda para a neurose, concedo. Gosto de mortos, de saudades, de músicas que nunca foram gravadas, de livros desaparecidos e de filmes que poderiam ter sido. E de um bom silêncio de pai para filho. Não me chamem é simpático. Afino.
Esta entrada foi publicada em Post livre. ligação permanente.

5 respostas a As mui ricas horas de Tanaka Tatsuya

  1. Vinte a zero, nunca tinha visto, ouvido falar ou o quer que fosse.

  2. Mónica diz:

    gostei muito das imagens, n sei pq fizeram-me lembrar os grafitis do Robert Bansky q transforma detalhes banais em beleza

  3. olinda de freitas diz:

    tão lindas! as fotos do sono, da essência, da limpeza, do equilíbrio e da direcção.

  4. Pedro Bidarra diz:

    vou segui-lo

  5. nanovp diz:

    Um encontro que daria um livro e até um filme, porque não, no novo museu virtual que é o Instagram…

Os comentários estão fechados.