Vera Pavlova: carne da carne, música da vida

pavlova

Vera Anatolyevna Pavlova é russa, é poeta, publicada desde os 24 anos e tem agora 50. Os meios literários anglo-americanos selectos, do TLS à New Yorker, gostam dela. Foi lá que lhe li os poemas. A crer no título de um dos seus livros, nas fotos que vi e no que os russos escrevem dela, é um animal celeste. Ela gosta doutros animais celestes: Akhmatova, Pasternak, Mandelstam.

Um crítico russo explicou-a: “O sentimento da carne, o sabor da carne, o peso da carne, a carne da carne, a música das secreções e os borborigmos do ventre como música da vida; a unificação da carne, a irrupção primordial da carne, da sua vida, da sua morte, e a sua metamorfose como justificação da poesia – é de tudo isso que nos falam os poemas de Pavlova.

Se fosse de escrever a poetas, escrevia-lhe. Faço pior, fui às versões inglesas e adaptei para a triste língua portuguesa três mais um dos seus poemas.

Três Poemas

1.
Porque é que eu, a tua parte mais mole,
Venho da tua parte mais dura,
de uma costela?
Porque não há nada duro em ti
que não se torne mole
em mim.

2.
A musa inspira quando chega.
A esposa inspira quando parte.
A amante, quando não aparece.
Queres que eu faça tudo isso
duma só vez, ao mesmo tempo?

3.
Recorda-me como sou
neste instante: brusca e ausente,
com palavras que se agarram ao rosto
como asas de mariposa presas às cortinas.

***

Toquemo-nos um ao outro
enquanto ainda temos mãos
palmas, antebraços, cotovelos …
Amemo-nos um ao outro para sofrer,
para nos torturarmos, atormentar,
desfigurar, mutilar,
para nos lembrarmos melhor,
para nos separarmos com menos dor.

Sobre Manuel S. Fonseca

O meu maior medo é que a morte seja tudo às escuras sem se poder ler. Pouco interessa deixar de ser humano, desde que não deixe de ser leitor. Ler é do mais feliz que tenho. Até porque escrever é triste.
Esta entrada foi publicada em Post livre. ligação permanente.

6 respostas a Vera Pavlova: carne da carne, música da vida

  1. Gostei muitíssimo. Bem trazida e traduzida. Merci.

    • Manuel S. Fonseca diz:

      Thanks, a tradução é mais ou menos literal do inglês, não há grande mérito a não ser alinhar as palavras.

  2. olinda de freitas diz:

    olha uma estrelinha estrelada.:-)

  3. Maria do Céu Brojo diz:

    Olha a bela surpresa!

Os comentários estão fechados.