A alegria e o motete

 

A par da euforia, ao lado dos sonhos, coscorões e rabanadas, a par das vozes e das correrias dos infantes, somando-se ao calor da lareira, ao simples bacalhau ou a uma ceia gourmet, há o mistério, o magno mistério.

Na minha cabeça e no meu coração, uma coisa não impede a outra. O mistério, o magno mistério, nunca foi capaz de negar a alegria. Nem quereria.

Se soubesse, cantava assim.

Boas Festas aos meus Tristes companheiros. Boas Festas aos nossos leitores.

Sobre Manuel S. Fonseca

O meu maior medo é que a morte seja tudo às escuras sem se poder ler. Pouco interessa deixar de ser humano, desde que não deixe de ser leitor. Ler é do mais feliz que tenho. Até porque escrever é triste.
Esta entrada foi publicada em Post livre. ligação permanente.

4 respostas a A alegria e o motete

  1. Luis Lopes diz:

    De facto sem Leitura pouco resta da Vida.

  2. Carla L. diz:

    Boas Alegres Festas!

  3. nanovp diz:

    O mistério é parte da alegria . Boas Festas!

  4. INMA diz:

    Boas festas para todos-as e que o novo ano seja melhor do que se vai embora.

Os comentários estão fechados.