A cautionary love tiny-tale

Run, Baby, Run

– Se queres que vá, dá-me a chave para abrir a porta.
– A porta não está trancada.
– Então, porque não consigo sair?
– Vives no passado, o futuro nunca chegará.

Sobre Eugénia de Vasconcellos

Escrever também é esta dor amantíssima: os lábios encostados à boca do silêncio, auscultando, e nada, esperando dele a luz que beije. É assim, pelas palavras se morre, pelas palavras se vive.

Esta entrada foi publicada em Ficção com as tags . ligação permanente.

12 respostas a A cautionary love tiny-tale

  1. GRocha diz:

    E o que é lá isso do “futuro” ?!?!

  2. O futuro sempre foi exagerado (pelo passado):

  3. O futuro é que é um quarto escuro. Trancado.

  4. Paula Santos diz:

    Quarto escuro sim..trancado é que não…entramos nele a cada instante.

  5. UM FELIZ ANO PARA TODOS

  6. Mário diz:

    so true…

  7. riVta diz:

    nada disso
    bóra lá
    😀

  8. nanovp diz:

    Vamos continuar a passar pelas portas abertas…entrre o futuro e o passado…

  9. Meninos e menina: um dos filmes que o nosso PMS desgosta veementemente fala disto tão bem e de algodão doce e romance de cordel. 2046 de Wong Kar Wai.

Os comentários estão fechados.