Para o Estádio da Luz, já!

 

Não haveria nenhum problema em que Eusébio fosse para o Panteão, a não ser que Eusébio merece mais do que o Panteão. Não haveria nenhum problema em que Eusébio fosse para o Panteão a não ser o de, tal como está e atendendo ao que, pelos que lá estão, representa, o Panteão não merecer Eusébio, como já não merecia Amália.

Pôr Eusébio a repousar o descanso eterno num meio bafiento é condenar, em vez de premiar, a alegria e a explosão do seu talento em vida. Se, agora, no descanso eterno, queremos voltar a dar-lhe o merecido prémio e valor, devemos levá-lo para o Estádio da Luz, para que, em gloriosas noites europeias, nos grandes jogos de campeonato e Taça, o que de Eusébio, do seu espírito, ouça e veja, possa voltar a ver passar a multidão vermelha, os cachecóis, as sandes de courato, para que ele possa escutar esse rumor que acompanha as grandes jogadas, o cântico guerreiro da multidão que grita, ri e chora os golos.

O corpo de Eusébio deve ficar no Estádio da Luz também para que a multidão que passa e lhe quer tanto bem se console e reveja no mito que Eusébio é.

Não sei como se faz, não sei se é legal, só sei que é justo.

Sobre Manuel S. Fonseca

O meu maior medo é que a morte seja tudo às escuras sem se poder ler. Pouco interessa deixar de ser humano, desde que não deixe de ser leitor. Ler é do mais feliz que tenho. Até porque escrever é triste.
Esta entrada foi publicada em Escrita automática. ligação permanente.

12 respostas a Para o Estádio da Luz, já!

  1. Manuel, eu vou-me já pôr a caminho. E espero que o espírito de Eusébio marque golos esta tarde.

  2. anacrish diz:

    Subscrevo as suas palavras a 100%.

    E começar um movimento a pedir isso mesmo? Uma petição? Eu seria das que a divulgaria por todos os meios possíveis e imaginários!

    • Eu julgo que, agora, é o momento da família, em primeiro lugar, e do SLB, a seguir, terem tempo para pensar e escolher. Porque, para além da nossa vontade, é acima de tudo uma escolha íntima.

  3. Não se pode contar com a justiça. Mas pode-se contar com o amor. E ele amava e era amado: nem me passa pela cabeça que vá para outro lado senão para o Estádio da Luz, onde, afinal, por grande acerto semântico já está há muito tempo.

  4. Pedro Norton diz:

    Manuel,
    Como diria alguém que conheço mas que por razões óbvias não vou nomear, “prescrevo na íntegra”.

  5. António Barreto diz:

    Nem me lembrei disso!, concordo plenamente; onde se contribui e assina?

  6. nanovp diz:

    No Panteão é que não!

  7. riVta diz:

    “pres­crevo na íntegra” (PêéN)
    idem

Os comentários estão fechados.