Hoffman: Antes Que o Diabo Saiba Que Morreste

 

O que levou à morte de Philip Seymour Hoffman trouxe-o à vida. Provavelmente, a mesma compulsão que o sorvia de heroína era responsável pela frágil e sublime ansiedade da excelência. O talento enfiado na pele albina, boca bárbara, corpo flácido, era a outra face do desdém, do ressentimento, de uma certa consciência da repulsa, de um possível poço onde a autoestima jazia, inalcançável. O que matou Philip Seymour Hoffman – talvez repetisse a si próprio, ao espelho, “não gostas de ti, faz pela vida” – é o exacto mesmo que nos ofereceu Lester Bangs, Dean Trumbell, o reverendo Veasey, Andy (“Antes que o Diabo Saiba Que Morreste”), o padre Brendan Flynn, Truman Capote.  Num dos filmes mais anónimos do brilhante personificador, “Owning Mahowny”, Hoffman faz de – é – Dan Mahowny, um empregado bancário viciado em jogo. No final, quatro milhões de dólares no lixo mais tarde, um oficial de justiça interroga o protagonista. “De 1 a 100, qual é a percentagem de prazer que retira do jogo?”. “100”. “E do resto? Sexo, amizades, amor?”. “Zero”. Por vezes, o demónio dos grandes artistas é a glória dos grandes artistas. Each man kills the thing he loves. Descansa em paz. Nós continuaremos a perturbar-nos contigo.

Sobre Pedro Marta Santos

Queria mesmo era ser o Rui Costa. Ou sonâmbulo profissional. Se não escrever, desapareço – é o que me paga as contas desde 1991 (são 20 anos de carreira, o disco está a sair). Há momentos em que gosto mais de filmes do que de pessoas, o que seria trágico se não fosse cómico – mas passa-me depressa. Também gosto dos olhos da Anna Calvi. E das bifanas do Vítor. Aprecio um brinde: “À confusão dos nossos inimigos”. Não tenho nenhuns, só uma ternura infinita pelo azul das árvores e o amarelo do mar. E peço: digam-me mentiras.

Esta entrada foi publicada em Escrita automática. ligação permanente.

9 respostas a Hoffman: Antes Que o Diabo Saiba Que Morreste

  1. caruma diz:

    De certeza que fez uma excelente viagem. A mais aristocrática das viagens. Conforme se vive assim se morre ?

  2. caruma diz:

    E como terá viajado o Maximilien Shell ?

  3. Manuel S. Fonseca diz:

    Cem a zero é terrível. Gostei muito, Pedro.

  4. Gostei muito, Pedro, é verdade, o que alimenta o demónio é o mesmo que alimenta a glória.

  5. nanovp diz:

    Que texto magnifico! He will bé crying in heaven !!

  6. Caruma, o Maximilian deve estar à mesa do cabaret da Dietrich, sorvendo tinto bávaro. Doutor, se isto fosse um campeonato já tinhas ganho o título à 10ª jornada. But thanks, my man. Elogios dos pares, queridos Eugénia e Bernardo, são para guardar como balas de ouro, para dizimar os lobisomens do cinismo que uivam nas estepes.

  7. Pedro Bidarra diz:

    Texto opiáceo.

  8. Fumando venceremos. Kisses, Rita.

Os comentários estão fechados.