Uma noite no museu III

Prado em Lisboa I

Prado em Lisboa I

Prado em Lisboa II

Prado em Lisboa II

Prado em Lisboa III

Prado em Lisboa III

 

 

Sobre Pedro Norton

Já vos confessei em tempos que tive a mais feliz de todas as infâncias. E se me disserem que isso não tem nada a ver com tristeza eu digo-vos que estão muito, mas muito, enganados. Sou forrado a nostalgia. Com umas camadas de mau feitio e uma queda para a neurose, concedo. Gosto de mortos, de saudades, de músicas que nunca foram gravadas, de livros desaparecidos e de filmes que poderiam ter sido. E de um bom silêncio de pai para filho. Não me chamem é simpático. Afino.
Esta entrada foi publicada em Post livre. ligação permanente.

4 respostas a Uma noite no museu III

  1. Maria do Céu Brojo diz:

    Lindas as fotografias. Todavia, e juro ser verdade por todos os santos da minha devoção, o que é do Prado, por ser já ali, vejo no Prado. Explico: a ambiência do visto ‘en su sitio’, pela coerência importa na leitura que faço das obras.

  2. nanovp diz:

    As interferências dão nova vida às belíssimas pinturas…

  3. Manuel S. Fonseca diz:

    Já queria ir. Agora, quero ser uma daquelas sombras ao lado ou um dedinho apontado a um bote…

  4. riVta diz:

    a ver se vou antes de ir

Os comentários estão fechados.