Umas saudades de Ruy, uma falta de António

Gosto sempre de ouvir Vinicius. A cantar, a falar, bêbado que nem um cacho. Estava a ouvir este minutinho em que ele encanta e espanta o filho com recordações da mãe e, pôxa, mas que saudades!

Deram-me também umas saudade fodidas de dois amigos – e nenhum deles foi minha mulher, nem sequer sei onde moram. Se eu soubesse onde moram ia a correr,  tocar com o dedo do Vinicius a campainha da mansão do Ruy Vasconcelos, ia a correr bater com versos a aldraba da porta do palacete do António Eça de Queiroz.

São meus amigos. Um, de tanto o adivinhar nas elipses e de tanto me maravilhar nos tropos, sem nunca o ter visto mais gordo ou mais magro; o outro, de físico bon vivant, calças de playboy e cabelo rock ‘n’ roll, por causa da verve apostrófica, sem eufemismos de trazer por casa. Fazem aqui, neste Escrever é Triste, uma falta do… uma falta de…

Só sei que já estou chumbado de tanta falta. Pô, que saudades! Se tu não queres que eu não chore mais / diz ao tempo que não passe mais.

ruyeça

Sobre Manuel S. Fonseca

O meu maior medo é que a morte seja tudo às escuras sem se poder ler. Pouco interessa deixar de ser humano, desde que não deixe de ser leitor. Ler é do mais feliz que tenho. Até porque escrever é triste.
Esta entrada foi publicada em Post livre. ligação permanente.

10 respostas a Umas saudades de Ruy, uma falta de António

  1. Nem tão amiga, mas também sinto a saudade das letras e dos encantos delas advindos.

  2. Fazem-nos bem e fazem-nos falta. Tenho saudades. Quando voltam? Hoje?

  3. Maria do Céu Brojo diz:

    Tal como escreveu e bem, acumulo saudades da escrita do Ruy Vasconcelos e da verve do querido amigo António Eça de Queiroz. Não nos vemos há tempo demais. Nem sei se o termo ‘amigo’ que escrevi ditado pelo que sinto ainda tem significado para o António. Mas para mim, as aventuras literárias e os risos nas refeições, supostas de trabalho e com todos os cronistas, para sempre constam no lote de memórias boas.

  4. É assim mesmo, Maria, obrigue o António a vir almoçar connosco.

  5. nanovp diz:

    Nem o Vinicius nos serve de consolação…

  6. ruy vasconcelos diz:

    Vocês são lindos, gente d’Além Mar! Eugénia, Rita, Céu, Manuel, Bernardo: vocês não existem. Saudades muitas, garotos.

Os comentários estão fechados.