A tia manda, eu obedeço!

A Tia manda escrever e eu escreverei,
Jamais se desobedece a uma tia!
No teclado meu, insano, prosarei
Não hoje… nem amanhã… talvez um dia

Falarei de assuntos sem interesse
Pois ultimamente nada me interessa.
No teclado meu, insano, prosarei!
A Tia manda e essa é que é essa!

Alto – e bom som – direi da inaptidão
Dessa luz que a minha verve alumia.
No teclado meu, insano, prosarei!
Fosga-se! O medo que eu tenho da tia!

Sobre Henrique Monteiro

Nunca fui um sedutor, embora amasse algumas mulheres hospitaleiras. Nunca fugi de um combate, mas sempre invejei quem, ao abrir as portas de um saloon, provoca pânico entre os bandidos. Tenho nas veias sangue jacobino, mas odeio revoluções e igualdades uniformizadoras. Sou pacato e desordeiro, anarquista institucional, maestro falhado, cantor romântico e piroso a quem falta tom.
Sem nunca me levar a sério – no melhor sentido da palavra, acho que apenas sou um homem bom
(e barato).

Esta entrada foi publicada em Escrita automática. ligação permanente.

6 respostas a A tia manda, eu obedeço!

  1. Manuel diz:

    E faz muito bem obedecer à tia!!!

  2. Paula Santos diz:

    Que seria das nossas histórias sem a tia?? Seriam outras histórias órfãs de tias.

    Fez bem Henrique em escrever. Hei-de agradecer à tia. 🙂

  3. Meu dilecto sobrinho, que é isso de trazer as nossas conversas de alcova a público. Logo que volte aos meus aposentos, esse seu teclado insano vai ouvir das boas. Até a verve se lhe alumia.

  4. nanovp diz:

    Às vezes nem empurrados Henrique…

Os comentários estão fechados.