Será?

crescemos iguais ao que somos

Sobre Rita Roquette de Vasconcellos

Apertava com molas da roupa, papel grosso ao quadro da bicicleta encarnada. Ouvia-se troc-troc-troc e imaginava-me a guiar uma mobylette a pedais enquanto as molas a passar nos aros não saltassem. Era feliz a subir às árvores, a brincar aos índios e cowboys e a ler os 5 e os 7 da Enid Blyton. Cresci a preferir desenhar a construir palavras porque... escrever é triste.
Esta entrada foi publicada em Escrita automática. ligação permanente.

9 respostas a Será?

  1. adelia riès diz:

    Deve ser mesmo :@

  2. GRocha diz:

    Algures na net li uma frase deste género: ” A infância é tao ingénua, a ponto de pensar que Crescer é bom” 🙂 .
    Mas discordo de si, se crescemos iguais ao que somos significa que não evoluímos durante o crescimento.

  3. ERA UMA VEZ diz:

    Ou somos o que” crescemos” ???

  4. mónica diz:

    não tenho a certeza, tenho a impressão que já não sou o que era, se é que entre uma coisa e outra cresci eheh

Os comentários estão fechados.