Bonjour Mundo!

CLARIDADE
Como a madrugada
promete a claridade
nítida, orvalhada,
onde a noite se despe em luz,
assim atravessa a rua
a voz nua da manhã
e toda a sombra recua
e toda a memória é vã

Sobre Eugénia de Vasconcellos

Escrever também é esta dor amantíssima: os lábios encostados à boca do silêncio, auscultando, e nada, esperando dele a luz que beije. É assim, pelas palavras se morre, pelas palavras se vive.
Esta entrada foi publicada em Post livre com as tags . ligação permanente.

9 respostas a Bonjour Mundo!

  1. Isabel Mendes Ferreira diz:

    Toda a memória é.

  2. riVta diz:

    mas q cosa tã b’nit

  3. Manuel S. Fonseca diz:

    Não há memória porque a claridade é sempre inaugural.

  4. nanovp diz:

    “prometer a claridade” só por si um projecto de vida, Eugénia. Bonito também.

Os comentários estão fechados.