Maluquices de caçador

Talvez porque em Abril fiz em Londres uma nova amiga de olhos castanhos do tamanho da lua e que por entre martinis e cigarradas me falou do seu irmão Chris que vive em Montreal e que gosta de tocar banjo. Ou talvez porque tenho tantas saudades de Montreal e do seu frio de rachar e da Rue Sainte-Catherine e da outra, a de Saint-Denis, que a cruza com os seus longos alpendres e degraus de ferro forjado. Ou talvez porque este Maio passei por Antuérpia e por coincidência lá passava também o Chris com o seu banjo e mais a sua banda para tocar no subterrânico Kavka que com os seus muros grafitados acolhia uma enérgica fauna, colorida e tatuada. Ou talvez porque depois do primeiro set conheci o Chris que trazia os olhos da irmã e o Nik e a KC que tem uma unha de cada cor e toca tudo o que possa de alguma forma produzir uma harmonia. Ou talvez ainda porque são uns miúdos cheios de alma que podiam ser já filhos dos Arcade Fire e porque acabámos a beber uns copos a mais que me custaram caríssimo no dia seguinte – who fuckin’ cares about tomorrow, you old man!

Ou talvez apenas porque são mesmo uma gente acústica e simpática estes Folly and the Hunter.


Sobre Vasco Grilo

Quando era rapazola dei demasiadas cabeçadas com a minha pobre caixa de osso. Hoje, como deliciosa consequência, encontro a minha razão intermitente como uma rede WI-FI, sem fios nem contrato fixo. Por vezes suspeito que a minha alma seja a de um velho tirano sexista e sanguinário, prisioneiro no corpo perfumado e bem-falante de um jovem republicano. Mas talvez eu seja só é um bocado sonso. A cidade para onde me mudei no final do século passado chama-se Aerotrópolis. Daqui partem todas as estradas e para aqui todas elas confluem. Em seu redor e para minha sorte, está um mundo que é grande e ainda muito comestível. Creio que a verdadeira felicidade possa causar uma certa tristeza. E por isso e só por isso, aqui, escreverei.
Esta entrada foi publicada em Post livre. ligação permanente.

4 respostas a Maluquices de caçador

  1. juan diz:

    good vibes, man

  2. E por aqui se prova que vale sempre a pena fazer amigas de olhos castanhos do tamanho da lua.

  3. riVta diz:

    mas que gente gira!

Os comentários estão fechados.