Muda tudo: e quando fores velho baby, que história irás querer contar?

No dia 20 que também era afinal dia 21 no Calendário do Amor, o nosso Pedro Marta Santos em parceria comigo, propôs trazermos o primeiro amor.

E a agora baby? A história que ficou por contar. Ou a que quando forem velhinhos irão querer lembrar, ou a que quando forem velhinhos irão querer que tivesse acontecido.

o que será verdade ou ficção? A memória baralha-nos,  há espaço para tudo.

Vá lá, esta vida já nos envelheceu “bastantemente”. O amor esse então, nem se fala. Só se pode recordar ou reescrever.

Sobre Sandra Barata Belo

Nasci em Lisboa no final da década de 70. Cresci em Alfama e nas férias, que não são grandes, vou sempre para o Alentejo. Sou filha única, aprendi a brincar sozinha. Gosto que me contem histórias mas também gosto de as contar. A palidez da realidade pode pôr-me sem cor, por isso nada melhor que uma boa gargalhada. Gosto de coisas simples, de pessoas generosas, gosto de arte. interpretei a grande Amália no cinema. Seguiram-se as novelas da SIC. Isso faz com que as pessoas me reconheçam na rua. Estudei no Chapitô onde aprendi todas as bases do que sei fazer hoje. Já fiz muitas coisas, dancei, fui trapezista, malabarista e clown (fica sempre melhor em inglês). Produzo, dirijo e levo a palco livros e autores que admiro. Continuo a querer fazer muitas coisas diferentes. Sou curiosa e não quero deixar de o ser.
Esta entrada foi publicada em Post livre. ligação permanente.

3 respostas a Muda tudo: e quando fores velho baby, que história irás querer contar?

  1. É isso aí: o que se queria querer que nunca se teve, ou o que sempre se recorda, queira-se ou não se queira.

  2. Se eu soubesse contasse histórias…

  3. nanovp diz:

    E pode haver primeiro amor todos os dias…

Os comentários estão fechados.