Perder o ânimo

sena

Uma boa forma de homenagear Sophia é ler esta correspondência de 19 anos entre ela e Jorge de Sena. A 10 de Junho de 1963, há mais ou menos 51 anos, estava Sena no Brasil, Sophia escreveu-lhe de Lisboa, dizendo:

“Tenho andando muito solitária, bastante desenganada de literatos e sinto muito a sua falta, neste deserto intelectual. O saloísmo da maioria dos intelectuais portugueses é quase inacreditável e as fortes desilusões que tenho tido fizeram-me perder o ânimo.”

p.s. – conflito de interesses e coisa e tal, sou, na Guerra e Paz, o editor do livro

Sobre Manuel S. Fonseca

O meu maior medo é que a morte seja tudo às escuras sem se poder ler. Pouco interessa deixar de ser humano, desde que não deixe de ser leitor. Ler é do mais feliz que tenho. Até porque escrever é triste.
Esta entrada foi publicada em Post livre. ligação permanente.

6 respostas a Perder o ânimo

  1. Vânia Luz diz:

    Ler é tudo de bom!!!
    Fiquei curiosa a ler essa troca de correspondências 🙂

  2. Maria do Céu Brojo diz:

    E vai mais uma para o meu rol de leituras obrigatórias por fazer.

  3. Comprei a primeira, amarelinha, edição deste livro. Bom livro, senhor editor.

  4. nanovp diz:

    Já estou mais que convencido Manuel, e logo agora que tenho umas trocas de livros a fazer…

Os comentários estão fechados.