Do modo que Deus nos vê

velhos

Amei apenas dez segundos aquela rapariga. Mas foi uma vida inteira. Vi-nos ambos apaixonados em campos de lírios roxos e a rolarmos no esplendor da relva; a casar numa cerimónia branca e linda num promontório ventoso; a ter filhos e a sofrer por eles e a brincar com eles; a envelhecermos juntos, a ler o jornal à lareira, ela a beber gin tónico e eu uísque com muita água; a olharmo-nos nos olhos já rasos de lágrimas e velados pelas cataratas, as rugas de cada um a contar uma história ao outro. A morrermos por já não nos termos. Foram dez segundos intensos aqueles do maior amor da minha vida. Penso que é assim, mas incomparavelmente mais rápido e profundo, a forma como Deus nos vê

Sobre Henrique Monteiro

Nunca fui um sedutor, embora amasse algumas mulheres hospitaleiras. Nunca fugi de um combate, mas sempre invejei quem, ao abrir as portas de um saloon, provoca pânico entre os bandidos. Tenho nas veias sangue jacobino, mas odeio revoluções e igualdades uniformizadoras. Sou pacato e desordeiro, anarquista institucional, maestro falhado, cantor romântico e piroso a quem falta tom. Sem nunca me levar a sério - no melhor sentido da palavra, acho que apenas sou um homem bom (e barato).
Esta entrada foi publicada em Post livre. ligação permanente.

4 respostas a Do modo que Deus nos vê

  1. A. diz:

    Lindo! 🙂

    Fanatismo (Florbela Espanca)

    Minh’alma, de sonhar-te, anda perdida
    Meus olhos andam cegos de te ver !
    Não és sequer a razão do meu viver,
    Pois que tu és já toda a minha vida !

    Não vejo nada assim enlouquecida …
    Passo no mundo, meu Amor, a ler
    No misterioso livro do teu ser
    A mesma história tantas vezes lida !

    “Tudo no mundo é frágil, tudo passa …”
    Quando me dizem isto, toda a graça
    Duma boca divina fala em mim !

    E, olhos postos em ti, digo de rastros :
    “Ah ! Podem voar mundos, morrer astros,
    Que tu és como Deus : Princípio e Fim ! …”

  2. Emília Moura diz:

    Ultrapassa a razão mas toca o coração bem lá no fundo.

  3. EV diz:

    Acho que Deus se diverte: buracos negros engolem galáxias inteiras e depois, átomo a atómo, evaporam-se enquanto noutro lado se está no princípio de tudo. Isto é um celestíssimo recreio, divino. E amoroso, claro.

    Fartei-me de gostar.

  4. nanovp diz:

    Sorte essa de não ter tempo no Amor…só Deus…

Os comentários estão fechados.