Era marinheiro, coleccionava estrelas cadentes

Gert, jon kwan

Gert tem 70 anos e foi marinheiro. Quando navegava, coleccionava estrelas cadentes. Vi-as e escrevia tudo sobre cada uma para depois as dar a ler à filha.

Hoje, este marinheiro dinamarquês, tal como a sua avó, a primeira pessoa que viu morrer, está “repleto de dias”. Grávido de dias, Gert decidiu pôr os seus passos no que ele chama “o caminho do amor”. Procura a sabedoria, a integração no tempo cíclico a que podemos chamar morte. Vai a caminho e quer estar acima da dor.

Neste vídeo de 7 minutos, os 7 minutos que eu levo a fazer um arroz branco e solto, Gert fala do que faz – nem são conselhos – fala apenas do seus dias, do amor nos seus dias. Se fizermos como ele, nunca ouviremos rádio pela manhã – e eu acrescentaria, nem ler jornais, nem ver tv. Há tempo – logo, ao fim da tarde, tratamos disso.

Ler livros pela manhã, sim. Este marinheiro ex-viking lê filosofia animista, os pensamentos de um chefe índio, “Coração de Urso”, o mesmo coração que eu encontro em Borges ou nos traduzidos versos de “O Bebedor Nocturno”.

E depois é preciso dar graças, pensar ou rezar, não sou capaz de dizer, nos que nos amam e nos que queremos amar. Gert, o marujo, diz os nomes de quem ama e pensa neles. Se não se comoverem com ele, por volta dos 5 minutos, estamos mesmo muito mal e não é só colesterol. Como Gert, precisamos (preciso eu) dessa água que ele quer que o veja morrer, dessa terra a que ele encosta a cabeça.

http://aeon.co/video/philosophy/this-must-be-the-place-a-short-film-about-dying-well/

pond, jon kwan

 “This Must Be the Place” é um projecto de Jon Kwan, que pretende dar a voz à sabedoria de vida dos nossos mais velhos. 

Sobre Manuel S. Fonseca

O meu maior medo é que a morte seja tudo às escuras sem se poder ler. Pouco interessa deixar de ser humano, desde que não deixe de ser leitor. Ler é do mais feliz que tenho. Até porque escrever é triste.

Esta entrada foi publicada em Post livre. ligação permanente.

3 respostas a Era marinheiro, coleccionava estrelas cadentes

  1. EV diz:

    Já lhe tinha dito o quanto gostei deste texto? Sim, mas o comment foi à viola o que me dá oportunidade de me repetir: é muito bonita a apresentação-súmula que faz, está a pedir literatura à realidade deste homem – ou talvez o contrário.

  2. nanovp diz:

    Uma serenidade que deve ser difícil de atingir, mas a idade ajuda, a verdadeira sabedoria vem com ela…

Os comentários estão fechados.