Este blog tem peluches

j'aime pas les cravates

A primeira declaração de amor foi esta. E deu-nos uma lição singela. Eu não dou lição nenhuma, que nem a carta de pesados tenho. Mas faço um desafio aos Tristes deste blog: com gravata ou sem gravata, tragam a este blog os vossos peluches. (Bom, é claro que nem toda a gente tem a sorte de ter a Neusa Ayres a fazer-lhe a fotografia!)

ps- ah, que isto não é sério e descredibiliza o blog e coisa e tal. Eh pá, bem podem ir pentear macacos. Esta foto, como todas as fotos da velha Life Magazine, também tem uma história. Era um lançamento de um livro muito e mesmo sério para ajudar os pais a ajudar os filhos. E houve uma meninina de 3 anos que me veio pedir: “Lês-me o que está escrito aqui no livro?” Passou a ser a mais jovem leitora da minha editora. Ficou tão contente que me pediu que ensinasse também o peluche a ler.

Sobre Manuel S. Fonseca

O meu maior medo é que a morte seja tudo às escuras sem se poder ler. Pouco interessa deixar de ser humano, desde que não deixe de ser leitor. Ler é do mais feliz que tenho. Até porque escrever é triste.
Esta entrada foi publicada em Post livre. ligação permanente.

10 respostas a Este blog tem peluches

  1. EV diz:

    Pensei que era monopolista dos caninis! (Não tenho peluche, ó.)

  2. Faz-me lembrar um indio do Amazonas, que lia Eça e jogava xadrez….
    Grande abraço!

  3. Mario diz:

    Va, o Manuel de barba branca também fica fofinho 🙂

  4. riVta diz:

    Fica – lhe bem a barba ( e o p’luche)
    😀

  5. nanovp diz:

    Muita sexy! O peluche claro…

Os comentários estão fechados.