Dieta da boca fechada!

Yoga e Paddle: esta sereia do século xxi não comeu tartezinhas de feta, aposto...

Yoga e Paddle: esta sereia do século xxi não comeu tartezinhas de feta, aposto…

Estava sentada, à frente do computador, a fazer um plano de treino por causa disto – não treino, faço uma yogazinha básica, gi gong e danço patetices just for fun. Estou a excluir o NYCB Workout e os passeios de bicicleta, claro, porque de vez em quando, olhe, fico com as rodas em baixo. Enfim.

Estava a fazer o plano de treino. O plano tinha tal qualidade que, mesmo sem levantar o rabo da cadeira, quando cheguei aos squats, agachamentos?, já me doía tudo, que é como diz o meu querido Jorge Jesus, estava com o psicológico desgastado derivado das exigências do planeamento.

IMG_2077

Estou aqui, estou a comer…

Exausta do esforço futuro, resolvi recompensar-me e zás!, fiz tartezinhas de queijo feta com azeitona. Comi duas.

IMG_2079

Ai a culpa! A malvada da culpa!

Saíram tão saborosas que não sei se não começo a planear um retiro de yoga+paddle algures na América do Sul, na Costa Rica com a malta do Vajra Sol?, no México?, para justificar a tarte que hei-de comer mais logo.

Por mais que olhe, não lhe encontro nenhuma tarte no lombinho… Sua má!

Sobre Eugénia de Vasconcellos

Escrever também é esta dor amantíssima: os lábios encostados à boca do silêncio, auscultando, e nada, esperando dele a luz que beije. É assim, pelas palavras se morre, pelas palavras se vive.
Esta entrada foi publicada em Post livre com as tags . ligação permanente.

14 respostas a Dieta da boca fechada!

  1. llopes49 diz:

    Mais uma provocação ,desde a última vez que me regalei com Feta ,tenho-me visto grego para perder o que ganhei.

  2. Paula Santos diz:

    E que tal partilhar connosco a receita das tartezinhas? Para saborear enquanto se desenrola o planeamento que, como muito bem referido, é de uma exigência desgastante…;-)

    • EV diz:

      Aqui tem, cara Paula.

      Para a massa: 200 gr de farinha; 115 gr de manteiga; 5 colheres de sopa de água fria; sal qb. Misture a manteiga com a farinha e o sal, junte a água e amasse até ficar com uma textura homogénea. Embrulhe em película e frigorífico com a massa aí uns 15-20 minutos.

      (Eu uso a forma dos queques) Unte as formas com manteiga e ligue o forno a 200 graus enquanto estende a massa e a corta em círculos que cubram as forminhas – as minhas ficaram à justa porque as fiz com uma caneca virada – era o que tinha à mão… Pique a massa cubra os fundos com folha de alumínio e leve ao forno 12 minutos, retire a folha e mais três minutos.

      Para o recheio: 1 ovo; 3 gemas; 300 ml de natas batidas (podem ser magras ou de soja porque o queijo já tem muito gordura e a massa tem manteiga) sal e pimenta qb; 120 gr de queijo feta, doze azeitonas pretas; alecrim (não esqueça de passar azeite no alecrim ou fica preto.)

      Bata à mão o ovo com as gemas e as natas, junte o sal e a pimenta a gosto.

      Esfarele o queijo feta uniformemente pelas suas bases já pré cozinhadas e cubra-as com a mistura de ovos e natas. Depois, é só juntar uma azeitona descaroçada e alecrim. Forno nos mesmos 200 graus até o recheio estar firme.

      Bon appétit!

  3. Paula Santos diz:

    Muito obrigada! Darei notícias.

  4. nanovp diz:

    Venham as tartes Eugénia, que depois falamos do yoga….

  5. Pedro Bidarra diz:

    Há um App chamado MyFitnessPal que ajuda a fazer contas. Cada coisa dessas deve ter algumas 200 calorias

  6. riVta diz:

    ai que desgraça … 😛

  7. Teresa Conceição diz:

    Oh que maravilha, Eugénia!
    É assim mesmo, uma pessoa precisa de planear o planeamento bem alimentada.
    E com regras. Eu é sempre só uma tartezinha.
    De cada vez.

Os comentários estão fechados.