Arquivos Mensais: Abril 2015

Estou danado com a Embaixada de França

Estou danado. Estou que não posso com a Embaixada de França em Lisboa. Como é que foi possível terem ido comemorar a passagem do 24 para o 25 de Abril, em Nova Iorque, com uma noite de filosofia, que foi … Continuar a ler

Publicado em Post livre | 9 Comentários

Um pouco de deserto

Passou como um vento quente, do norte de África, a lembrar areia fina e chá. Uma banda de mestres, François Couturier no piano, Klaus Gesing no clarinete baixo, e o próprio Brahem no alaúde, acompanhados pela Orquestra da Gulbenkian. Foi … Continuar a ler

Publicado em Post livre | 4 Comentários

Clap along…

Agora que penso nisto, verifico que a tristeza, como o tempo, é um luxo: quem está francamente fodido, e sabe, abre os olhos para o dia acabadinho de começar e fica feliz ainda antes de sair da cama. Não porque … Continuar a ler

Publicado em Post livre | 7 Comentários

Fotos vintage

São fotografias. Feitas com uma câmara fotográfica vintage, do século XIX, daquelas que demora 8 minutos a fazer uma foto. Agora, neste nosso adolescente século XXI, um fotógrafo, durante o Sundance Film Festival, fotografou personalidades cinematográficas, tal qual aqui se … Continuar a ler

Publicado em Post livre | 5 Comentários

Antes que eles morram

Saímos de Denver ao fim do dia pela estrada 70 em direcção a oeste. O sol baixo ainda alaranjava a neve nos cumes recortados no azul, mas o termómetro do carro já indicava -10ºC. Em menos de uma hora seguíamos … Continuar a ler

Publicado em Post livre | 13 Comentários

Talvez a selfie não seja uma fotografia

A meia-noite encosta-nos ao passado. Não há nada como entrar nas wee small hours para se desatar uma caterva de recordações, um êxtase de infância e disparates de adolescência. E o pior é essa forma congelada de memória a que … Continuar a ler

Publicado em Post livre | 7 Comentários

As duas irmãs

      – Achas que é por causa dele que andamos, as duas, tão tristes? – Não sei, Sara, já a mãe nos dizia que tínhamos bochechas de água benta e olhos de carneiro mal morto. E nessa altura … Continuar a ler

Publicado em Museu das Curtas | 7 Comentários

Não me ponham a liberdade com dono

Há para aí uns florais donos da liberdade. Mas a liberdade só o é, se for mesmo livre, sem dono.

Publicado em Escrita automática | 7 Comentários

Estilo? Os gatos têm-no com abundância

Perdi o estilo. Já tive uns laivos do estilo de que fala aqui o veemente Charles Bukowski. Agora, nem pó. Farei o que for preciso para o recuperar: ou vou preso ou arranjo um gato. Arrisco mesmo pendurar-me numa varanda para te ver a … Continuar a ler

Publicado em Post livre | 9 Comentários

Colecção 25 de Abril, D&G, perdão, Spring 2015

  Era assim, pequenina, vaidosa até ao cabelo e de carteira, a 25 de Abril de 1974. Foi uma festa… Viva! E ainda que o tio Dolce e o tio Gabbana tenham dado os meus vestidos às primas Julianne Moore, … Continuar a ler

Publicado em Post livre | Tags | 7 Comentários

bashô em abril

Não há arroz mas tenho na malga Uma flor Sábado de “Está Escrito” em sábado de 25 de Abril. Tanto está escrito sobre cravos e Abril. Também eu me fui escrevendo sobre essas linhas. Esse croché de palavras fez renda … Continuar a ler

Publicado em Está Escrito | 3 Comentários

Laranjas

LARANJAS Então, é isto: estamos no fim de Abril, do pomar colhido sobraram as laranjas pelo chão e cheiro doce da noite. E há, sei que há, uma casa onde moras sem mim – tu, a quem nunca vi e … Continuar a ler

Publicado em Post livre | 13 Comentários

É Abril e Digo

É tempo de alcançar todas as Primaveras. De rebolar em todos os prados. De recolher cada pérola de chuva. É abril! Por isso te digo: fala-me de liberdade, deixa que encastele ilusões, traz sonoridades dos futuros, vem revisitar o que plantámos … Continuar a ler

Publicado em Post livre | Tags | 1 Comentário

Herberto e Manoel

Deu-me para isto, mas não é todos os dias que nos morrem Herbertos e Manoéis. Eram tão diferentes que me apeteceu juntá-los.  Haverá um arbusto de sangue nas jovens mulheres dos filmes de Manoel de Oliveira? O arbusto fui buscá-lo a … Continuar a ler

Publicado em Post livre | 4 Comentários

Imaginário, talvez pátria

Tenham lá a santa paciência de ver e ouvir estes dezoito minutos. Se eu não soubesse – e não sei – o que significa a palavra “imaginário” e o que é, colectivamente, participarmos desse mesmo imaginário, mostraria estes dezoito minutos. … Continuar a ler

Publicado em Post livre | 8 Comentários