O melhor da minha rua – viii ( Tem arranjo sim senhora)

Já ouviram?

– Avariou minha senhora? Não, não podemos substituir a placa, não tem arranjo. Tem que comprar um novo.
– Não quê minha senhora? Não ouve da coluna da esquerda? Qual é a marca do aparelho? Oh! Esse material não tem arranjo. A senhora tem que comprar um novo!
– Minha senhora esses ratos já nem existem no mercado. A senhora tem que comprar um novo!
– Para Espanha minha senhora. Sim, só lá é que talvez possa resolver o problema. Mas olhe que não damos garantia porque o mais certo é não ter arranjo.

TVZener_PortoSalvo

José António Pingo, TV Zener em Porto Salvo.

Pois tem sido assim até descobrir o Sr. José António Pingo e a sua empresa de Porto Salvo.
Tudo começou no dia em que um querido amigo me disse lá em cima no sotão : olha que estás sem baixos!
Ninguém diria mas sou surda como uma porta aos baixos. Só há pouco tempo aprendi a ouvir para lá dos agudos, por isso fiquei tão espantada quando percebi que a minha aparelhagem “xpto” estava com problemas. Recomendaram-me a TV Zener de Porto Salvo e levei o peso pesado até ao Sr. José António que em pouco tempo percebeu onde a geringonça estava em falta.
O amplificador voltou para casa fino e na semana seguinte eu estava a levar-lhe o chip do aparelho que projectava pintinhas brancas no ecran. O chip não. O aparelho que tinha o chip por trás da lâmpada e debaixo de 32 parafusos. A marca, com representação em Portugal, não trocava chip’s. Ou comprava um projector novo ou então ficava a ver cinema às estrelinhas até o ecran ficar uma nuvem perfeita.
Arrisquei em mandar vir o chip de Espanha, caro para burro e esperar que o Sr. José António desmontasse o velho e esperasse para montar o novo sem termos a certeza que o problema era mesmo do chip. Era!
Depois foi o rato. Tenho um rato hiper qualquer coisa (sensível) que de um momento para o outro deixou de funcionar. Aliás a imagem mostra o rato e o trabalho que o Sr. José António teve para descobrir porque é que eu tinha que pressionar o botão do rato como se estivesse a garantir uma impressão digital no cartão de cidadão. Trouxe para casa o rato como novo depois de me terem garantido na loja que os ratos quando tinham este problema não tinham arranjo. Estou a olhar para o rato aqui ao meu lado que pisca de contente.
Mas a peça mais interessante que levou arranjo e aquela que criou um laço de amizade entre mim e o Sr. José António foi o circuito integrado da placa do motor que abre o portão da garagem. Esta placa que está integrada no motor é responsável pela sequência de ordens que a máquina faz ao abrir e fechar o portão. Faz não! Fazia … até as lesmas (malditas) resolverem assentar praça, com o calor que faz dentro da caixa, em cima das resistências.

Criatura

A criatura

To make a long story short : a saga da marcha das lesmas lentas em cima da minha placa passaram a fazer das minhas idas a Porto Salvo uma romaria.
Ainda hoje quando nos despedimos chegámos à conclusão que nos vemos de lesma em lesma e rimo-nos bastante, mas não sem antes me ter queixado de que este mês tem sido um período de muitas avarias.  Até o painel solar foi ao ar disse-lhe, ao que ele respondeu:

– Então e não levou o painel solar à minha loja?

😀

Sobre Rita Roquette de Vasconcellos

Apertava com molas da roupa, papel grosso ao quadro da bicicleta encarnada. Ouvia-se troc-troc-troc e imaginava-me a guiar uma mobylette a pedais enquanto as molas a passar nos aros não saltassem.
Era feliz a subir às árvores, a brincar aos índios e cowboys e a ler os 5 e os 7 da Enid Blyton.
Cresci a preferir desenhar a construir palavras porque… escrever é triste.

Esta entrada foi publicada em Post livre. ligação permanente.

10 respostas a O melhor da minha rua – viii ( Tem arranjo sim senhora)

  1. EV diz:

    É tão bom encontrar alguém que nos valoriza as coisas… Faz-nos falta gente assim. Agora a photo da lesma, Rita!, Deus me livre.

  2. Helena Sacadura Cabral diz:

    Ó Rita e ainda há quem duvide da falta que os homens fazem…

  3. adelia riès diz:

    😀 que estoria de lesma mais gira!

    • riVta diz:

      é mas é uma grande tristeza … ai isso é que é! Qualquer dia de tanta lesma a hibernar na placa ela ainda fica sem arranjo 😀

  4. Isto na vida real não sucede, acho que ninguém deixaria de ouvir Marques Mendes (não me lembro de outro baixo):

  5. Fatima MP diz:

    É, Rita, afinal os baixos fazem a diferença … há que admitir.

Os comentários estão fechados.