Ana Vidigal em Pessoa

É um gosto plasmar aqui o texto de Ana Vidigal, lido na Casa Fernando Pessoa, no lançamento de “Minha Mulher, a Solidão.”

A pintura da nossa querida Ana Vidigal para a Pessoa amorosa que é Fernando & companhia heteronímia...

A pintura da nossa querida Ana Vidigal para a Pessoa amorosa que é Fernando & Companhia Heteronímia…

INDICE DO CORTA E COLA, de Ana Vidigal

Em primeiro lugar gostaria de agradecer o convite do Manuel, estar na companhia da Eugénia e do Ilídio e a generosidade dos Pedros (Marta Santos e Norton), nunca me esquecendo da Sara.

Eu nunca dormi aqui. Mas as palavras do poeta dormiram na minha cama. Sorrateiramente dormimos juntos.

Conheci e conheço mal casadas e virgens que não amam a quem foram destinadas.

Estrangeiras, louras e homens, alguns imberbes outros não e morenas com a verdade sempre a martelar-me:

Tu é que não me amas.

Nunca te quis só para sonho, mas nunca me digas que me queres, que a mentira tem perna curta e tu nunca viste as minhas.

1920, 1, 19, 25, números de Março

5 do mês 4, 28 de Maio, 4 de Junho, 29 de Novembro,

e nove anos depois 29 de Setembro. São os números de Ophélia, coisa parca para tamanho encantamento.

Depois cai-se na vida, e a vida a engolir o que deveria sair, agir sempre para dentro até rebentar, comer a carta e o rascunho já que não te posso trincar o corpo, tudo transparente só para ti, opaco para mim, a dizer da mentira consumada, do desejo inacabado e do amor vexado.

Seduzir de olhos fechados, mãos atadas cabeça quente e corpo gelado. (dizem)

Dormiste o tempo todo comigo, mas não foi aqui, não sei do lugar.

Possivelmente os génios desprezam a carne.

Mas conta a lenda que…

Muito obrigada

Ana Vidigal
27.10.2015

Sobre Escrever é Triste

O nome, tiraram-mo de Drummond. Acompanho com um improvável bando de Tristes. Conheço-os bem e a eles me confio. Se me disserem, “feche os olhos”, fecharei os olhos. Se me disserem, “despe-te”, dispo-me.
Esta entrada foi publicada em Post livre. ligação permanente.

8 respostas a Ana Vidigal em Pessoa

  1. ana v diz:

    Muito obrigada Manuel e um beijo para todos

  2. riVta diz:

    O título do artigo diz tudo. Boa malha Ana!

  3. Senhora A. diz:

    🙂

  4. Manuel S. Fonseca diz:

    Ana, nunca pensei que fosse tão fácil e tão límpido trabalhar consigo. Há dias bons na vida.

  5. zma diz:

    O texto é brutal e a Ana é genial, na sua pintura, na sua pessoa e na sua alegria.

  6. nanovp diz:

    Gostei muito de o ouvir ao vivo e agora aqui nos “tristes”…e avanço mais reconfortado para o dia lá fora…

Os comentários estão fechados.