A Domus

Fachadas

As regras urbanísticas têm como objectivo ordenar e harmonizar um conjunto edificado bem como regular a ocupação dos espaços no que concerne à boa construção e habitabilidade.

No entanto, apesar da definição rigorosa dos parâmetros, verifica-se que muitas vezes a singularidade de cada objecto arquitetónico irrompe através das diversas interpretações de escala, proporção, volumetria, cheios, vazios, diferenciação de materiais e cor, entre outros requisitos e, deste modo, interfere no resultado final.

O ser humano tem necessidade de espelhar a sua individualidade.

A habitação revela, em pequenos detalhes, a forma como a pessoa pretende destacar-se ou aproximar-se do ‘outro’.  A margem de liberdade individual começa por espelhar-se no acto criativo do desenho para depois ser recriada – ou apropriada – pelo proprietário na utilização da domus.

ps
A obra fica para outra conversa.

Sobre Rita Roquette de Vasconcellos

Apertava com molas da roupa, papel grosso ao quadro da bicicleta encarnada. Ouvia-se troc-troc-troc e imaginava-me a guiar uma mobylette a pedais enquanto as molas a passar nos aros não saltassem. Era feliz a subir às árvores, a brincar aos índios e cowboys e a ler os 5 e os 7 da Enid Blyton. Cresci a preferir desenhar a construir palavras porque... escrever é triste.
Esta entrada foi publicada em Post livre. ligação permanente.