Arquivos Mensais: Dezembro 2015

Auld Lang Syne, abram o champagne

Quantas vezes é que eu já disse que gosto da multidão que canta? Digo outra vez. E ainda gosto mais da multidão que sabe onde pertence e que, por não ter vergonha do seu passado, sabe qual é o seu … Continuar a ler

Publicado em Post livre | 4 Comentários

Stefano Bollani, já não é água, é vinho

Foi outra das heranças que o Jazé Andrade me deixou: Stefano Bollani. Este pianista italiano também fez, como Michel Portal, o percurso da clássica para o jazz. Mas ainda é muito novo, 43 anos apenas, que não se seguram naquele … Continuar a ler

Publicado em Post livre | 2 Comentários

Diverte-te, porra! Na quero!

Podia começar com duas histórias de humor negro. A primeira é a daquele homem que diz: – A minha mulher tem este ar infeliz e não é por falta de eu lhe bater a ver se passa a ter uma … Continuar a ler

Publicado em Post livre | Tags | 3 Comentários

Angry River, água turva

Mais beijinhos. Estes são muito mais escusos do que os que comecei por dar aqui. Deixem-me dar beijos à agua turva que corre por este Angry River. Se bem sei, é água que corre da boca de S.I. Istwa, que … Continuar a ler

Publicado em Post livre | 2 Comentários

Michel Portal, água pura

Ao meu amigo Zé Andrade que está no céu, à direita do Pai, a enrolar a sua  diamba Eu venho dar beijinhos. Sou tão meloso como agradecido, é o que eu tenho para dizer de mim mesmo. E quero agradecer a … Continuar a ler

Publicado em Post livre | 5 Comentários

Por um brevíssimo instante, sorriu-me ao contrário

Esta fotografia fará, por estes dias, seis anos. Era Dezembro, fim de Dezembro e eu vagueava, feliz, pela costa ocidental da Índia. Era Puducherry, antigo enclave francês, ali esmagado, esventrado, esquecido, em frente a um mar muito cinzento. O dia … Continuar a ler

Publicado em Post livre | 2 Comentários

As trinta magníficas de 2015

São as minhas magníficas de 2015. Apesar de todas se expressarem em inglês e a grande predominância americana (13), as outras nacionalidades são variadas: Inglaterra (4), Canadá (4), Austrália (2), Escócia, Islândia, Bélgica, Barbados, França/Cuba, Noruega e Portugal (pois é, … Continuar a ler

Publicado em Post livre | 2 Comentários

Cinco desejos impossíveis

Eu gostava tanto mas tanto… De saber todas, mesmo todas, as línguas vivas e mortas, e de ler tudo quanto quisesse, de sagrado e de profano, de secreto e de público – só pensar nisto já é bom… Que o … Continuar a ler

Publicado em Post livre | 4 Comentários

Cinco desejos em forma de Assim (*)

Ouvir uma, só só mais uma, daquelas histórias com a cheiro a África que o meu avô sabia mentir com uma mentira muito sua. Descer a Rua do Ouro, entrar “numa daquelas lojas que são misto de café, leiteira e … Continuar a ler

Publicado em Post livre | Deixe o seu comentário

Os desejos impossíveis

A ideia é simples: fazer a lista dos nossos desejos impossíveis. Não estou a falar dos improváveis, como seja o caso de manter romance simultâneo e simultaneamente ardente com Keira Knightley, Marion Cottillard e Scarlett Johannson. A sonhar, sonhemos os … Continuar a ler

Publicado em Post livre | Deixe o seu comentário

O que é um livro?

Teste americano: Os livros são o quê? Uma extensão da nossa mão direita? Um apêndice (o fígado) do espírito? A menina dos nossos olhos? Um gadget anacrónico? Valiosos incunábulos, furiosa e secretamente guardados pelos Templários? Aqui em baixo, fazem-nos um desenho

Publicado em Post livre | 7 Comentários

A carta ardente de Guillaume Apollinaire

A condessa Louise de Coligny-Châtillon passou à História, por amor, como Lou, simplesmente e sem precisar de ser mais do que Lou. Imortalizou-a Guillaume Apollinaire em poemas e cartas. Encontraram-se em Setembro de 1914. Amaram-se, de amour fou, durante alguns … Continuar a ler

Publicado em Post livre | 14 Comentários

À espera de Deus

À ESPERA DE DEUS Espero por Deus sempre nos lugares onde não O encontro, quando, assim de repente: morreu, é terminal,  arruinou-se,  foi num desastre,  é uma catástrofe natural. Espero por Deus sempre e mais quando parece que não está, … Continuar a ler

Publicado em Post livre | 12 Comentários

Variações sobre Hopper.

A América não seria verdadeiramente América sem Hopper. E ao Mundo faltaria sempre alguém que lhe pintasse a melancolia e a solidão. Melancolia pintada por dentro para que cada um de nós a espreite, impudico, no curto espaço de uma … Continuar a ler

Publicado em Post livre | 2 Comentários

Warren Beatty e a objectificação sexual do homem

Eu tenho um bocadinho de pena de Warren Beatty. Já não lhe bastava ser tímido e inseguro, o que é até muito compreensível se nos dermos conta de que ele não tem mais de um metro e 88 de altura. … Continuar a ler

Publicado em Post livre | 2 Comentários