Champagne e Cannabis pró Natal (*)

Deixem lá o peru e as rabanadas em paz. Champagne e Cannabis não serão duas formas mais divertidas de celebrar o Natal? O presépio cheio de fumo azul e o menino a nascer envolto em Blues? Os magos sentados na plateia, Scorcese a filmar como um Deus, Mick e Buddy (mother fucking Guy) almejando tocar a fugidia estrela? Lá atrás (estão a ver?) a vaca e o burro abanam a cachola. E até Nossa Senhora, a tal que Caeiro acusa de passar o dia a fazer meia,  se aventura, mais contida e tímida, nuns acordes de celestial piano.

Talvez tudo seja, afinal, só imaginação minha. Mas Natais cada um tem os que pode. E eu, se pudesse, poupava o peru, esquecia Belém, e punha-me já a caminho do Beacon Theater.

 

(*) Champagne & Reefer. Shine a Light. Stones & Buddy Guy. Beacon Theather, NY. 2008.

Sobre Pedro Norton

Já vos confessei em tempos que tive a mais feliz de todas as infâncias. E se me disserem que isso não tem nada a ver com tristeza eu digo-vos que estão muito, mas muito, enganados. Sou forrado a nostalgia. Com umas camadas de mau feitio e uma queda para a neurose, concedo. Gosto de mortos, de saudades, de músicas que nunca foram gravadas, de livros desaparecidos e de filmes que poderiam ter sido. E de um bom silêncio de pai para filho. Não me chamem é simpático. Afino.

Esta entrada foi publicada em Post livre. ligação permanente.

4 respostas a Champagne e Cannabis pró Natal (*)

  1. EV diz:

    Sabe quem tem umas belas photos de Buddy Guy, de quando ele esteve em Lisboa há mais de vinte anos?

  2. Pedro Norton diz:

    não…

  3. anaritaseabra diz:

    Eu também deixo o perú e as rabanadas e acompanho-te nessa caminhada :-))))

  4. nanovp diz:

    E ainda leva a guitarra do Keith, merecidamnete…venha dai o Champagne and reefer…

Os comentários estão fechados.