Para o Diogo

Li o teu post dos 7 aos 77.  Reparei que faltava qualquer coisa a tardoz. Na falta de uma bela foto da Maria, do PN ou até mesmo, quem sabe … da Maria João Cabrita, aqui vai a minha homenagem à criança que salta e pula dentro desse teu imaginário. Manda lá imprimir em A3 e cola com jeitinho no placard!

Diogo Leote

(Roubei as capas do teu objecto preferido em vários sítios, mas como é por uma boa causa tenho a certeza que me perdoam. Desculpa não assinar mas nenhuma imagem me pertence.)

Sobre Rita Roquette de Vasconcellos

Apertava com molas da roupa, papel grosso ao quadro da bicicleta encarnada. Ouvia-se troc-troc-troc e imaginava-me a guiar uma mobylette a pedais enquanto as molas a passar nos aros não saltassem.
Era feliz a subir às árvores, a brincar aos índios e cowboys e a ler os 5 e os 7 da Enid Blyton.
Cresci a preferir desenhar a construir palavras porque… escrever é triste.

Esta entrada foi publicada em Post livre. ligação permanente.

4 respostas a Para o Diogo

  1. Diogo Leote diz:

    Rita, à falta da revista original do Tintin, não podia desejar melhor presente de Natal. É desta que os três anos de idade do meu filho vão ficar rendidos ao brinquedo preferido do pai. Muito obrigado!

  2. Rita, também quero! Que ideia tão divertida. Acho que vou roubar…

Os comentários estão fechados.