Stefano Bollani é o maior

Italian jazz pianist Stefano Bollani performs during the fourth night of the 63rd Sanremo Italian Song Festival at the Ariston theatre in Sanremo, Italy, 15 February 2013. The Sanremo Italian Song Festival runs from 12 to 16 February. ANSA/ETTORE FERRARI

Stefano Bollani – foto de Ansa/Ettore Ferrari

Pode ser-se muito bom e não ser um mono? Pode! Uma das minha aflições é o empertigamento. Já bem basta quando que se come uma carrada de grão de tão boa que estava a meia desfeita.

Stefano Bollani não é muito bom. É o maior. Um dos meus cem maiores que ele não é de ter inveja. É músico, toca Mozart e uma mão cheia de clássicos, toca jazz, jazz de vanguarda se lhe der na cabeça, e toca pop-rock. Mas, sobretudo, enche as suas interpretações com um descomprometido humor. Não tem sequer medo de um género perigoso que é o paródico. Se não o quiserem levar a sério, não levem – não é ele que está enganado.

Eu escuso de dizer que gosto muito. E espero que os três Tristes pianistas deste Escrever, a Rita, o Pedro Bidarra e o Henrique tenham razões para gostar ainda mais do que eu.

Sobre Manuel S. Fonseca

O meu maior medo é que a morte seja tudo às escuras sem se poder ler. Pouco interessa deixar de ser humano, desde que não deixe de ser leitor. Ler é do mais feliz que tenho. Até porque escrever é triste.
Esta entrada foi publicada em Post livre. ligação permanente.

2 respostas a Stefano Bollani é o maior

  1. EV diz:

    Este homem é um crâneo. Wild, mas crâneo.

Os comentários estão fechados.