O que é, afinal, a Criação?

 

 

O que é, afinal, a Criação? pergunta o Manuel, o meu filosófico companheiro, aqui mais abaixo, debatendo-se, como o teólogo da modernidade que é, sobre se a Criação será a Obra de Deus, a que dá maiúscula, ou as galinhas, a que se dá milho. Ainda bem que perguntas, Manuel. Ora eu diria, sem pretensão a lugar no panteão, nem à glória que, como está escrito, é d’Ele, que a Criação é obra minha.

A Criação é um script. Até há bem pouco tempo, a Criação não passava de palavras escritas em courrier 12, de acordo com um template secular, segundo o qual cada página equivale a um minuto. Um script com animais que praguejam, labutam, fodem e matutam; como é norma e protocolo de todas as Criações. Depois o Sérgio Graciano pegou nele e desatou a filmar. Hoje acabou a rodagem.

A Criação é uma série de episódios, como toda a Criação. A minha tem dez. A d’Ele, de que a minha é apenas uma parte, é uma daquelas séries  que não acaba nunca (tipo Anatomia de Grey).

A Criação é uma comédia com laivos de tragédia. Embora, dependendo do que se passar na montagem, possa muito bem vir a ser uma tragédia com laivos de comédia. Já a d’Ele, magistralmente concebida, é simultaneamente uma tragédia com laivos de comédia e uma comédia com laivos de tragédia. O génio do Génio está na ambivalência da sua escrita (Escritura?) que permite ora uma, ora outra leitura, consoante se é o espectador ou o personagem; sendo que somos sempre ambos.

A Criação tem bichos, como é normal nas Criações. Esta tem: uma Galinhola, um Urso, um Cão e um Corvo, uma Ovelhinha, uma Girafa, um Leãozinho, uma Raposa, uma Ratinha, Homens, Mulheres, um Robot, um Pastor e um Juiz.

A Criação é sobre a criação. Ou seja, é sobre a actividade de criar, de inventar, de conceber. É sobre a indústria da criação, que tomou como modelo a Grande Fábrica da Criação com o seu grande Director Criativo. E por isso…

A Criação é uma remake da Criação. Um universo absurdo, cheio de animais, impropérios e sexo entre eles — os animais. Sexo entre impropérios é para a segunda temporada. Mas é uma remake: coisa pobre, rasca e muito aquém da Obra d’Ele. Como de resto já aconteceu, aqui há uns anos, quando tentaram fazer uma nova versão da Obra no tecto da Capela Sistina; também resultou uma coisa rasca e pobrezinha, quando comparada, por conta da falta de fundos que a Igreja, então, tinha, como a RTP, hoje, tem.

A Criação é uma obra da Obra do Grande Argumentista. Sendo obra deste pequeno argumentista, personagem da Criação d’Ele — personagem obediente que faz e escreve o que as vozes (que devem ser d’Ele) mandam fazer — então esta Criação, a minha, é uma obra inscrita, e escrita, na Obra d’Ele. Confusos? É como eu estou desde que nasci.

 

Sobre Pedro Bidarra

As pessoas vêm sempre de algum sítio. Eu vim dos Olivais-Sul, uma experiência arquitecto-sociológica que visava misturar todas as classes sociais para a elevação das mais baixas e que acabou por nos nivelar a todos pelo mais divertido. Venho também da Faculdade de Psicologia da clássica, Universidade Clássica de Lisboa onde li e estudei Psicologia Social e todas as suas mui práticas teorias. Venho do Instituto Gregoriano de Lisboa onde estudei os segredos da mais matemática, e por isso a mais emocional e intangível de todas as artes, a música. E venho sobretudo de casa: de casa das duas pessoas mais decentes que até hoje encontrei; e de casa dos amigos que me ajudaram a ser quem sou. Estes foram os sítios de onde parti. Como diz o poeta (eu): “Para onde vou não sei/ Mas vim aqui parar/ A este triste lugar.”
Esta entrada foi publicada em Post livre. ligação permanente.

7 respostas a O que é, afinal, a Criação?

  1. Pedro Luiz de Castro diz:

    Eu que sou um agricultor, com uvas mas sem galinhas, e que vejo e ouço o Mezzo, quando me falam de Criação, lembro-me logo do Haydn…
    https://youtu.be/VQZVhZ66v4Q

  2. A Vieira diz:

    Mais uma criação….

    Sem galinhas e outros bichos,, prefiro (entre um universo de “criações”)

    : Nino Rota/Fellini em Godfather, (vários) no Youtube……

    • Pedro Bidarra diz:

      Homens convencidos que são deuses, recriam. Sempre foi assim. Complexo de divindade, agravado com os monoteismos, dizem alguns: aquela coisa que fomos feitos à imagem d’Ele e que os animais, a criação, estão mais abaixo.

  3. xico diz:

    Eu cá, quando oiço falar da Criação, lembro-me logo do Adão e da Eva a …, dentro de um Fiat 600, que foi criado assim que Deus pronunciou o Fiat Lux, tão a ver.

  4. Bea diz:

    Diria que, para uma mente confusa, cria com muita pinta. Olarecas.

SEJA TRISTE, COMENTE