Santos e Pecadores

 

 

Algures no Financial District. Dubai, 2017.

Foi Oscar Wilde que o disse. Mas podia ter sido Santo Agostinho. Eu, que com jeitinho ali vêem, sou simultaneamente reflexo de pecaminoso passado e desesperança de um santo futuro. Graças a Deus.

Sobre Pedro Norton

Já vos confessei em tempos que tive a mais feliz de todas as infâncias. E se me disserem que isso não tem nada a ver com tristeza eu digo-vos que estão muito, mas muito, enganados. Sou forrado a nostalgia. Com umas camadas de mau feitio e uma queda para a neurose, concedo. Gosto de mortos, de saudades, de músicas que nunca foram gravadas, de livros desaparecidos e de filmes que poderiam ter sido. E de um bom silêncio de pai para filho. Não me chamem é simpático. Afino.

Esta entrada foi publicada em Escrita automática. ligação permanente.

10 respostas a Santos e Pecadores

  1. EV diz:

    Eu não sou de intrigas mas quem havia de dizer que o seu reflexo era uma linda menina curvilínea e platinada…

  2. Maria Antonieta diz:

    Eu, sem precisar de muito nem pouco jeitinho,
    bem o vejo ali de máquina fotográfica
    – ou smartphone – em punho… 🙂

  3. ana marchand diz:

    tudo bem assimilado dá um belo presente.

  4. A Vieira diz:

    Não saber, em pensamento o futuro e o passado, encrava a engrenagem da vida real.

  5. Manuel S. Fonseca diz:

    É que não há perdão… a assustar assim a menina Monroe.

  6. A Vieira diz:

    Não viu portuguese traders ?

Os comentários estão fechados.