Dr. Fonseca, que é lá isto?!

Ao contrário de certos uns que fazem gosto em ser acusa Cristos, eu que não sou de intrigas e sou praticamente uma santa, acho que quem tem telhados de vidro e se põe a cantar e a abanar-se debaixo de um regador ou lá o que é, não devia deitar pedras ao nosso Norton que anda lá fora a lutar pela vida.

E para que não levantem falsos testemunhos, é verdade, confesso, esta rapariga trabalhadeira que engoma para fora, e ó para mim, nem uma queixa que o canto é um lamento, sou euzinha da Silva, perdão, de Vasconcellos, acompanhada por aquele senhor dourado que entregam todos os anos no Dolby Theatre.

Sobre Eugénia de Vasconcellos

Escrever também é esta dor amantíssima: os lábios encostados à boca do silêncio, auscultando, e nada, esperando dele a luz que beije. É assim, pelas palavras se morre, pelas palavras se vive.

Esta entrada foi publicada em Post livre. ligação permanente.

2 respostas a Dr. Fonseca, que é lá isto?!

  1. Manuel S. Fonseca diz:

    Este Fonseca de canção do bandido serei mesmo eu? Só sei que estamos aqui, estamos a encontrar a nossa vocação: ser o coro da Gulbenkian 🙂

  2. Creatur diz:

    e eu então sou o seu ferro de engomar, olaré.

Os comentários estão fechados.