Túnel

TÚNEL

Fiz esta casa como se tivesse vindo para ficar.
Como se uma casa fosse mais do que o túnel entre dois sonhos:
o que se teve e o que nem se consegue ter.

Sobre Eugénia de Vasconcellos

Escrever também é esta dor amantíssima: os lábios encostados à boca do silêncio, auscultando, e nada, esperando dele a luz que beije. É assim, pelas palavras se morre, pelas palavras se vive.

Esta entrada foi publicada em Post livre. ligação permanente.

6 respostas a Túnel

  1. Teresa Conceição diz:

    Eugénia, são três linhas para mobilar um domingo inteiro. Enchem uma casa. Qual Haiku qual quê.
    Gostei tanto.

  2. Nano diz:

    Pareceu-me luminoso, o seu túnel….

  3. Ana Marchand diz:

    arquitecturas i-materiais.

SEJA TRISTE, COMENTE