Aquivos por Autor: Ana Marchand

Sobre Ana Marchand

sou uma creatura sou uma creatura no meio de imensas outras criaturas. sou um pouco deste planeta e muito deste universo. busco o calor e a luz. fabrico imagens , olho atentamente ,deixo nas folhas dos cadernos essa memória , o registo, o arquivo leio , leio muito. rodeio-me de sons. sou nómada , viajante, curiosa, estudante. gostaria de me consumir totalmente, sem deixar resíduo.

uma madrugada assim

onde estamos quando nos sentimos em casa?   região de densidade esfera animada bairro cósmico   ética do espaço estar aqui?   parti-me,trágica, ao meio. Não havia nada  

Publicado em Post livre | Deixe o seu comentário

je suis un autre 3

I’m lost  Originalmente não era minha intenção falar deste assunto. Encontro-me numa encruzilhada. Minha intenção é clara? Não. Tenho a certeza. Neste mundo tudo (o que é bom ou mau) é  fruto de paixão.  Por outro lado estou satisfeito. Nada … Continuar a ler

Publicado em Post livre | 1 Comentário

1934

Publicado em Post livre | Comentários fechados em 1934

respeita meu crespo

« todos estes estilos eram efémeros.  Desejei que se transformassem em obras de arte, fixando a sua passagem» Ojeikere , fotografo nigeriano  

Publicado em Post livre | 2 Comentários

CANTI

(Falarei de janelas) Gaspar David Friedrich CANTI   A  norte     Montanha Nu      jardim         talvez        um     dia O   Vento    a      Àrvore Kshksh     kshish     kshish ferrugem           coruja vasta    amarga     pele     escura Thun               hum                  dhum 1000      800         1  

Publicado em Post livre | 1 Comentário

os reis os leões os seres humanos

quem és tu?        não era uma imagem          uma causa         anima             os diferentes lugares                     … Continuar a ler

Publicado em Post livre | 1 Comentário

os longos dias

entre orbitas vadias  e noites claras. equador , deserto , calor facho,faisca, fogo.   selando o luto no punho, os longos dias do final de junho       (imagem by Alamy-24h. de sol em Dedhorse , Alaska onde o … Continuar a ler

Publicado em Post livre | 3 Comentários

je suis un autre 2

Saí cedo. Gosto das manhãs frescas, da luz quebrada, do silêncio em redor Cheguei na maré baixa quando a água desce e o pântano fica quase raso. Olhei em redor. Descalcei as sandálias. Mergulhei os pés e as mãos na … Continuar a ler

Publicado em Post livre | 2 Comentários

mendigo ,vagabundo

  céu de ferro chão de mirra no topo um castanheiro Ginete, ginete trocamos risos e sisos intervalo volátil no meu sonho brincavas zum-zum , zum-zum mendigo, vagabundo lento balão azul

Publicado em Post livre | 2 Comentários

encantador de serpentes

Publicado em Post livre | 11 Comentários

bashô

sobre o caminho ao sol bosque de sobreiros perfume de mel

Publicado em Post livre | 1 Comentário

tempos felizes

25 abril 1974 Era eu uma jovem moçoila disposta a conquistar o mundo. …e o mundo, o meu mundo, o meu Portugal, dava-me a melhor situação, quente, dinâmica , explosiva, romântica . A REVOLUÇÃO. Tudo era possível e para mim … Continuar a ler

Publicado em Post livre | 4 Comentários

filha de saint’exupery

Não sei se foi de dia, ou a meio da noite. A camada de pó cobria o caminho, tinham voado areias do deserto , poeiras. Perdi o rasto e a razão. Fiquei assim. À espera. Pelo cheiro estava longe, sem … Continuar a ler

Publicado em Post livre | Comentários fechados em filha de saint’exupery

volubilis

  Calígula degola Ptolomeu e a terra treme/ no chão de ruinas a pedra gasta o phallus polido  Sândalo/ no campo de serpentes/ a flor e o fruto de um escândalo/ sementes          Era uma vez e … Continuar a ler

Publicado em Post livre | 2 Comentários

outros cader5nos

Publicado em Post livre | Comentários fechados em outros cader5nos