Aquivos por Autor: Manuel S. Fonseca

Sobre Manuel S. Fonseca

O meu maior medo é que a morte seja tudo às escuras sem se poder ler. Pouco interessa deixar de ser humano, desde que não deixe de ser leitor. Ler é do mais feliz que tenho. Até porque escrever é triste.

Filmes, marmelada e um funeral

Quem frequenta salas de cinema é suspeito. Exige-se-lhe que responda, com cara de Buster Keaton, a este questionário slapstick à la Proust iniciado a semana passada. Filme para uma bela sessão de, digamos, marmelada no cinema  Se é para estar … Continuar a ler

Publicado em Post livre | 3 Comentários

Deixem ir o amador à coisa amada

Este texto foi uma encomenda. Escrevi-o com muito gosto e com um descaramento que se baseia numa ideia simples: os poetas, os pintores, os romancistas devem ser falados, interpretados e comentados pelos seus leitores, mesmo por aqueles que, como eu, … Continuar a ler

Publicado em Post livre | 4 Comentários

Somos todos arguidos

Este é o primeiro volet de um inquérito cinéfilo. A continuação, segunda e última parte, podem lê-la no Expresso em papel de hoje – e poupem-me a essa enervante conversa de “ai, eu deixei de ler o Expresso, só leio … Continuar a ler

Publicado em Post livre | 6 Comentários

A mulher imperseguível

Não sei o que pensava Camões, mas eu estou farto de mudança: invoco um tempo definitivo.  Não quero que nada mude. Num filme, “Baisers Volés”, de Truffaut, havia um detective que anunciava esse tempo sempre igual, perene. Soluça-me a prosa … Continuar a ler

Publicado em Post livre | 3 Comentários

Os benefícios da calacice

Já houve um mundo perfeito, um tempo em que a palavra “senhor” não saíra ainda do dicionário. E era impossível, na Cinemateca de João Bénard, pensarmos neles sem lhes juntar a então respeitável qualificação: o senhor Alberto e o senhor … Continuar a ler

Publicado em Post livre | 7 Comentários

Vi-lhes a alma

Não podemos ser todos Sócrates, pensou David E. Kelley, o produtor de “Big Little Lies”, pequena mini-série ovo, com clara televisiva e gema cinematográfica protegidas por robusta casquinha social. Não vi melhor este ano. Sócrates, o da Apologia, recusava falar … Continuar a ler

Publicado em Post livre | 8 Comentários

Quem dá o que tem no bolso…

Ela tira os óculos, que não por acaso lhe ficam bem, solta o cabelo apanhado, vira-se em valsa lenta, boca semiaberta, num sorriso que a ponta da língua interrompe tocando no canto direito do lábio superior. Distraído a abrir uma … Continuar a ler

Publicado em Post livre | 2 Comentários

O cinema e a Tcheka

O cinema e a Tcheka Manuel S. Fonseca À cidade podemos chamar-lhe o que quisermos, São Petersburgo, Petrogrado ou Leninegrado. Mas à pistola que Fridrikh Ermler atirou para cima da secretária com arrojo e estrondo, nunca quereremos chamar-lhe senão uma … Continuar a ler

Publicado em Post livre | 4 Comentários

Bamboleiem-se

Não acreditem em mim, mas afianço-vos que o email foi inventado em 1913. Tinha a forma de memorando interno e a Universal Pictures fazia com eles um verdadeiro fogo de barragem entre os escritórios de Nova Iorque e Los Angeles. … Continuar a ler

Publicado em Post livre | 2 Comentários

O romance é, talvez, de António Lobo Antunes

Li Até que as pedras se tornem mais leves que a água e foi como se passasse por um lustral, e ao mesmo tempo muito ímpio, ritual de matança do porco, ritual preto, ritual branco, ritual em nome do pai, … Continuar a ler

Publicado em Post livre | 5 Comentários

Ninguém manda nela

A última vaga reaccionária que anda a ver se acerta caneladas na liberdade artística chama-se “apropriação cultural”. Para os seus sicários, certos temas só podem ser tratados por artistas que deles tenham vivência identitária. Só cantaria o fado uma lisboeta … Continuar a ler

Publicado em Post livre | 2 Comentários

Agustina é para homens

Publiquei há meses, no número de Outono da EPICUR, uma revista que é bonita online, mas ainda é mais bonita no papel, esta minha incursão, e memória, na obra de Agustina. Com Agustina começa-se sempre bem o ano Agustina é … Continuar a ler

Publicado em Post livre | 11 Comentários

Um senhor 2018

Aos nossos leitores Tristes, aos meus companheiros Tristes, deixo estes votos com o bom e belo sotaque de Luanda: “Cala-te a boca 2017 salaiko, fala então 2018, meu irmão!” E cantemos:

Publicado em Post livre | 4 Comentários

O indissolúvel ménage à trois

Imaginem que Clark Gable, com cósmica bebedeira, espetava o carro a cem metros de um motel manhoso, na companhia de um irresistível par de pernas e de um ilegítimo palminho de cara. O estúdio dele, a MGM do poderoso Louis … Continuar a ler

Publicado em Post livre | 2 Comentários

Aos que acreditam em tudo

  A todos: Bom Natal. A todos. Mas ainda mais aos que acreditam em tudo. Aos que acreditam que a vida tem um sentido e que esse sentido é de elevação e grandeza, de glória terrena e glória cósmica. Mas … Continuar a ler

Publicado em Post livre | 9 Comentários